LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guiné-Bissau: Pedro Pires defende que novas gerações têm responsabilidade de estabilizar e desenvolver o País 24 Setembro 2018

O ex-presidente da República de Cabo Verde e combatente da Liberdade da Pátria, Pedro Pires, afirmou, este domingo, 23, durante as cerimónias do “Dia da Independência da Guiné-Bissau”, na cidade da Praia, que as novas gerações têm a responsabilidade de estabilizar o Estado e de proporcionar o desenvolvimento do país.

Guiné-Bissau: Pedro Pires defende que  novas gerações têm responsabilidade de estabilizar e desenvolver o País

Segundo a Lusa, após a cerimónia de deposição de uma coroa de flores no Memorial de Amílcar Cabral, fundador das nacionalidades da Guiné e de Cabo Verde, Pedro Pires disse à imprensa que, “45 anos depois, os seus pensamentos vão para os ganhos obtidos e para os companheiros que tombaram na luta para a independência dos dois países irmãos”.

"Fui um dos protagonistas do acto fundador do Estado da Guiné-Bissau, há 45 anos. Nesta hora, lembro-me dos companheiros que estiveram nesse acto e que hoje já não estão entre nós", disse Pedro Pires, que foi um dos colaboradores directos de Cabral na luta contra o jugo colonial português, na Guiné-Bissau.

Pedro Pires, que foi chefe do Estado cabo-verdiano de 2001 a 2011, recorda ainda que, em relação à independência da Guiné-Bissau, houve todo um processo preparatório que conduziu ao acto de proclamação do estado, sublinhando que "as novas gerações têm essa responsabilidade de estabilizar o Estado e proporcionar o desenvolvimento do país", sobretudo a Guiné-Bissau.

"É uma tarefa grande que terão de compreender e cumprir. Aliás, os outros, tiveram a ousadia de fundar o Estado soberano da Guiné-Bissau, por isso, os jovens têm a responsabilidade de consolidar esse Estado e prepará-lo, na esperança de que vão cumprir e pensar na felicidade dos outros", apela, citado pela Lusa.

O 45º aniversário da independência da Guiné Bissau foi assinalada na Capital cabo-verdiana com um encontro da comunidade daquele País, com a realização de várias outras actividades, nomeadamente desfile de moda, música, gastronomia, entre outras.

Recorde-se, que a Guiné-Bissau é um dos oito países pertencentes à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Teve sua reconhecida independência por Portugal, a 24 Setembro de 1973, sendo a primeira colónia lusa no continente africano a se desligar oficialmente da metrópole. Contudo, um ano antes, o movimento o PAIGC fundado e liderado por Amlicar Cabral, já tinha declarado a independência do país.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project