LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guiné-Bissau: Sisoco Emabaló é vencedor das presidenciais 02 Janeiro 2020

O candidato do Movimento para Alternância Democrática (MADEM), Úmaro Sissoco Embaló, é o grande vencedor da segunda volta das eleições presidenciais realizadas no último domingo, 29 de dezembro, com 293.359 (Duzentos noventa três mil e trezentos e cinquenta nove) votos correspondentes a 53,55 por cento, enquanto o seu adversário, Domingos Simões Pereira, suportado pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) obteve 254. 468 (Duzentos cinquenta quatro mil e quatrocentos sessenta oito) votos, correspondentes a 46,45 por cento. "É o momento de estender a mão a todos os guineenses para batizarmos uma nova Guiné", afirmou o novo PR, nas suas primeiras declarações à imprensa.

Guiné-Bissau: Sisoco Emabaló é vencedor das presidenciais

Segundo o jornal O Democrata (OD) o anúncio destes resultados provisórios referidos foi feito hoje,01 de Jneiro de 2020, em Bissau, pelo presidente da Comissão Nacional das Eleições (CNE), José Pedro Sambú.

O candidato do MADEM-G15 às eleições presidenciais na segunda volta contou com o apoio de principais candidatos derrotados na primeira volta, nomeadamente, Nuno Gomes Nabiam, candidato de APU-PDGB, dos candidatos independentes, Presidente cessante, José Mário Vaz e Carlos Gomes Júnior, bem como da terceira força política no parlamento guineense, Partido da Renovação Social.

OD revela que o Embaló, de 47 anos de idade, vai ser assim o Chefe de Estado mais jovem na história da democracia guineense, ou seja, desde a abertura de multipartidiarismo. A nível de dez (10) regiões, Úmaro Sissoco Embaló ganhou em sete regiões com uma diferença considerável de votos contra o seu adversário.

Úmaro El Mokhtar Sissoco Embaló nasceu a 23 de setembro de 1972. Trabalhou durante muitos anos como colaborador de Guia Líbio, Mohammed Al-Gaddafi. Foi nomeado primeiro-ministro a 18 de novembro de 2016, pelo Presidente José Mário Vaz, e demitiu-se em janeiro de 2018.

Participou na fundação do Movimento para Alternância Democrática, uma formação política criada pelos dissidentes do PAIGC e que em menos de oito meses da sua criação participou nas eleições legislativas e na qual obteve 27 mandatos, tornando assim a segunda maior força no parlamento guineense. Embaló foi eleito na lista do MADEM como deputado da Nação nas legislativas de 10 de março, no círculo eleitoral n° 16, sector de Gabú.

Embaló promete nova Guiné

Segundo DW-África, o vencedor das eleições presidenciais da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló (MADEM-G15), fez as suas primeiras declarações a jornalistas numa unidade hoteleira na capital do país. "É o momento de estender a mão a todos os guineenses para batizarmos uma nova Guiné", afirmou. "Reformulo outra vez ser um Presidente da concórdia nacional, um homem de rigor, de disciplina, de combate à corrupção e à droga", salientou.

Umaro Sissoco Embaló afirmou também, segundo ainda a DW-África, que os guineenses vão passar a sentar-se à mesa para resolver os seus problemas e que "não haverá imiscuições", porque a Guiné-Bissau é uma "República soberana e independente". "Vim da esfera das forças armadas e vou aplicar a minha sabedoria e ouvir os conselhos dos guineenses, não do exterior", frisou, acrescentando que não pretende "excluir Domingos Simões Pereira, porque 46% da população da Guiné-Bissau votou nele".

Domingos Simáo Pereira vai impugnar os resulados eleitorais

Entretanto, Domingos Simões Pereira (PAIGC), candidato derrotado na segunda volta das presidenciais guineenses, acaba de anunciar, conforme a DW-África, que a sua candidatura vai impugnar os resultados provisórios por "ferirem a legalidade". Simões Pereira diz que foi "um roubo escandaloso", denuncia atos de compra de votos no dia da votação e zonas em que o número de votantes supera o número de inscritos, reporta o enviado especial da DW-África a Bissau, Braima Darame.

Resultados eleitorais por região

Conforme divulgoua CNE citada pela DW-África, eis os resultados oficiais provisórios da segunda volta das presidenciais da Guiné-Bissau, por região :

  • Tombali: DSP obteve 35,40% dos votos e USE, 64,60%.
  • Quinará: DSP obteve 42,65% dos votos e USE, 57,35%.
  • Oio: DSP obteve 44,63% dos votos e USE, 55,37%.
  • Biombo: DSP obteve 61,50% dos votos e USE, 38,50%.
  • Bolama-Bigajós: DSP obteve 74,03% dos votos e USE, 25,97%.
  • Bafatá: DSP obteve 30,80% dos votos e USE, 69,60%.
  • Gabú: DSP obteve 32,51% dos votos e USE, 67,49%.
  • Cacheu: DSP obteve 39,66% dos votos e USE, 60,34%.
  • Diáspora, África: DSP obteve 62,05% dos votos e USE, 37,95%.
  • Setor Autónomo de Bissau: DSP obteve 59,87% dos votos e USE, 40,13%.
  • Projeção Nacional: DSP obteve 46,45% dos votos e USE, 53,55% dos votos válidos.
  •  

Comunidade internacional reconhece os resultados

"A Guiné-Bissau começa hoje uma nova página, num novo ano. Penso que estão criadas as condições para que o povo guineense, o Presidente eleito e outras instituições do Estado unam-se para aproveitar essa oportunidade e dar um passo importante no processo de desenvolvimento do povo da Guiné-Bissau", declarou, segundo a DW-África, o chefe da Missão de Observação Eleitoral da União Africana, Rafael Branco, logo após o anúncio dos resultados eleitorais provisórios pela CNE, em Bissau.

Já o o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros português, Augusto dos Santos Silva, expressou também,hoje, a firme intenção de Portugal colaborar com o novo Presidente eleito da Guiné-Bissau, incrementando a colaboração no quadro bilateral e multilateral com o país africano, noticia a agência Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project