LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guiné-Bissau e caso Marciano Indi: Comissão parlamentar vai investigar rapto de deputado na Guiné-Bissau 21 Julho 2020

Além do rapto de Marciano Indi, o grupo parlamentar investigará a morte do dirigente do PRS, Demba Baldé, durante uma manifestação de protesto contra a forma com a qual estavam a ser organizadas as eleições de 2019.

Guiné-Bissau e caso Marciano Indi: Comissão parlamentar vai investigar rapto de deputado na Guiné-Bissau

Os deputados do parlamento da Guiné-Bissau aprovaram, esta segunda-feira (20.07), a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar incidentes com três cidadãos guineenses. Entre os casos, está o rapto do deputado Marciano Indi, revela a Lusa.

O deputado da Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) foi raptado e espancado no dia 22 de maio por um grupo de desconhecidos, mas acabou por ser libertado depois da intervenção do presidente do Parlamento nacional, Cipriano Cassamá.

Segundo a mesma fonte, o caso gerou revolta no meio político e entre organizações da sociedade civil. Num comunicado, a Ordem dos Advogados repudiou e condenou "veementemente a indiferença" do Presidente guineense, Umaro Sissoco Embaló, e do primeiro-ministro, Nuno Nabiam, relação ao rapto de Indi.

Os 98 deputados presentes na sessão plenária, num universo de 102, votaram por unanimidade para a criação da comissão – que também investigará a morte do dirigente do Partido de Renovação Social (PRS), Demba Baldé, durante uma manifestação realizada em 2019, e à detenção do cidadão Danilson Ferreira, autor do blog Doka Internacional.

Baldé morreu em outubro passado quando participava de protesto contra a forma como estavam a ser organizadas as eleições presidenciais.

Revela a Lusa que o cidadão Danilson Ferreira foi detido sem acusação, acabando também por ser libertado. A comissão de inquérito parlamentar vai ser liderada pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e será composta por um total de nove deputados.

O presidente do parlamento agradeceu aos deputados a "maturidade política", salientando que a sessão de hoje representa uma "prova inequívoca" de que quando querem os guineenses conseguem. "Agora é o momento de privilegiar a Guiné-Bissau e os interesses nacionais", salientou.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project