LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Guiné-Bissau e recenseamento eleitoral : PRS e 20 outros partidos dão ultimato ao Presidente para demitir ministra da Administração Territorial 30 Novembro 2018

Guiné-Bissau está na eminência de entrar numa nova crise política com o PRS, MADEM-G15, UPG e 18 outros partidos guineenses sem representação parlamentar, a lançaram um ultimato ao Presidente da República, exigindo a demissão imediata da ministra da Administração Territorial. Caso contrário, as formações politicas referidas ameaçam, a partir da próxima terça-feira, ocupar o Palácio Presidencial.

Guiné-Bissau e recenseamento eleitoral : PRS e 20 outros partidos dão ultimato ao Presidente para demitir ministra da Administração Territorial

Sola Nquilin Na Bitchita, antigo ministro da Administração Territorial, dirigente do Partido da Renovação Social (PRS), que é a segunda força política guineense e integra o actual governo, não teve meias palavras durante uma conferência de imprensa realizada esta quinta-feira (29/11), em Bissau, ao lançar o seguinte ultimato: "o Presidente José Mário Vaz tem até próxima terça-feira (4/12) para mudar isto, ou seja demitir a ministra da Administração Territorial, Ester Fernandes, ou então os partidos que não concordam com a forma como o recenseamento eleitoral está a ser conduzido, vão meter os seus militantes no palácio da presidência".

Segundo a RFI, em tom visivelmente irritado e expressando-se em crioulo, Sola Nquilin exortou o Presidente José Mário Vaz a assumir as suas responsabilidades e acabar com situações, que segundo disse, são potenciadoras de fraude eleitoral.

Sola Nquilin exige ainda a demissão de Iaia Bari, técnico do GTAPE, que segundo o deputado, "controla o servidor onde são armazenados os dados do recenseamento eleitoral".

Nquilin solicitou igualmente ao Ministério Público que prenda as pessoas que disse estarem a levar a Guiné-Bissau para um conflito.

Falando em nome de 20 partidos, além do PRS o Madem-G15, a UPG e 18 outras formações políticas sem representação parlamentar, Sola Nquilin instou o primeiro-ministro Aristides Gomes a entregar imediatamente a proposta de demissão da ministra Ester Fernandes.

O dirigente do PRS citado pela RFI avisou igualmente a CEDEAO de que a Guiné-Bissau é um país soberano, que jamais aceitará manipulação de eleições.

A fazer fé nas informações da mesma estação emissora, o aviso de Sola Nquilin ao chefe do Estado está dado: se até terça-feira, dia 04 de dezembro, não houver medidas correctivas no processo do recenseamento, então aí sim o palácio será ocupado por muita gente.

Estes partidos têm frequentemente denunciado irregularidades no processo de recenseamento com vista às eleições legislativas, inicialmente agendadas para 18 de Novembro, mas que continuam sem data marcada.

O Presidente José Mário Vaz afirmou que só marcaria a data das eleições, depois da conclusão do processo de recenseamento, cujo prazo foi entretanto prolongado.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project