Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Hélio Sanches formaliza candidatura com subscrição que “ultrapassa largamente” o número exigido 18 Agosto 2021

O mandatário nacional da candidatura de Hélio Sanches à Presidência da República, Edson Ribeiro, entregou, esta terça – feira, o processo de candidatura junto ao Tribunal Constitucional, tendo admitido que ultrapassaram largamente o número de subscritores exigido.

 Hélio Sanches formaliza candidatura com subscrição que “ultrapassa largamente” o número exigido

“Não posso precisar números exactos porque nós ultrapassamos largamente o exigido pela lei e temos assinaturas de todos os municípios do país e da diáspora. E das assinaturas conseguidas, muitas não foram anexadas no processo”, assegurou segundo a Inforpress.

De acordo com este responsável, este número mostra, de facto, que os cidadãos cabo-verdianos estão a apoiar a candidatura de Hélio Sanches, almejam mudança, há necessidade desta mudança, por isso, o Movimento de Apoio à Candidatura de Hélio Sanches irá promover esta mudança.

Segundo Edson Ribeiro, o Movimento de Apoio à Candidatura de Hélio Sanches gostaria que os demais candidatos não tentassem passar “mensagens enganadoras” aos cidadãos e que cumprissem, de facto, aquilo que diz a Constituição da República.

Isto porque, observou Edson Ribeiro, as eleições presidenciais não são e nem podem ser vistas como meras extensões das eleições legislativas ou de outras eleições.

Ou seja, clarificou, os candidatos que são ex-governantes não podem “glorificar” daquilo que fizeram como sendo uma garantia daquilo que poderão fazer, tendo defendido que são eleições de natureza diferente e as funções de um presidente da República são distintas.

Revela a mesma fonte que o mandatário nacional da candidatura de Hélio Sanches sublinhou, também, nesta linha, que Cabo Verde não quer presidentes altrelados aos partidos políticos, visto que, no seu entender, o que o País precisa é de presidentes da Réplica comprometidos com os cidadão cabo-verdianos e com o País e não com os partidos políticos que os apoiam.

Ainda nesta lógica, este representante destacou a importância dos partidos políticos nas eleições presidenciais, contudo frisou que não são eles que irão definir “basicamente” os resultados, uma vez que as eleições presidenciais são suprapartidárias.

Por isso, para Edson Ribeiro, esta é uma oportunidade de reconstruir a história de Cabo Verde e relançar a democracia e de demonstrar que os cidadãos abraçam projectos que são verdadeiramente de cidadania e não projectos acoplados a partidos políticos.

“Os que se dizem ser os maiores candidatos, cujas suas candidaturas já foram apresentadas, têm algum passado, mas são candidatos que já deram o que tinham que dar ao país e já estão esgotados, pelo que agora há necessidade de projectos novos e de novos protagonistas, pessoas com uma visão diferente capazes de trazer uma nova prática política, e acreditamos que esta pessoa será Hélio Sanches”, perspectivou.

Edson Ribeiro garantiu, por fim, que entraram nessa corrida para ganhar, e, se for nesta primeira volta, “melhor”.

Hélio Sanches, advogado e ex-deputado do Movimento para a Democracia (MpD – poder), torna-se assim, no quarto candidato a formalizar a candidatura às eleições presidenciais de 17 de Outubro, depois de José Maria Neves, Carlos Veiga e Fernando Rocha Delgado.

Uma quinta candidatura, de João Alves, natural da ilha de São Vicente, foi formalizada hoje no Tribunal Constitucional.

De acordo com o calendário eleitoral, o prazo para a apresentação das candidaturas termina no dia 18 de Agosto, sendo que o sorteio da ordem a atribuir às candidaturas nos boletins de voto vai ser realizado no dia seguinte, 19 de Agosto.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project