INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Hiroxima 75 anos —" Pela paz mundial, todos os países do mundo têm de eliminar as armas nucleares" 06 Agosto 2020

O presidente da cidade de Hiroxima, Kazumi Matsui, fez esta manhã — na abertura da comemoração dos 75 anos da fatalidade — um apelo às nações e Estados "para superarem as diferenças e colaborarem na resolução dos desafios naturais e culturais" que a humanidade enfrenta.

Hiroxima 75 anos —

Após o Edil falou o primeiro-ministro Shinzo Abe nesta cerimónia do septuagésimo-quinto aniversário de Hiroxima que arrancou às oito horas e um quarto (menos 11 H em Cabo Verde). A mesma hora em que, em seis de agosto de 1945, caía a primeira bomba atómica sobre a cidade japonesa.

"Deixo aqui o apelo, nesta cidade de Hiroxima, onde estamos a orar pela paz, para o nosso país tudo fazer para a realização dum mundo sem armas nucleares e paz duradoura", disse Abe perante os 880 convidados — incluindo representantes da União Europeia de 80 países. A cerimónia no ano passado contou com mais de dez mil pessoas.

Numa mensagem por videoconferência, o secretário-geral da ONU, António Guterres, que teve de cancelar a participação devido à pandemia, disse: "A única forma de evitarmos totalmente todo o risco nuclear é com a eliminação total das armas nucleares".

Hiroxima, a maior destruição em massa no país do sol nascente

O Japão, potência asiática, entrara na Segunda Guerra Mundial com um ataque, em 7 de Fevereiro de 1941, aos americanos, que quatro anos depois poriam fim à guerra com os bombardeamentos de Hiroxima, dia 6, e Nagasáqui, dia 9, em agosto de 1945.

Segundo a atualização feita pela autoridade municipal, em março corrente, um total de trezentas e vinte e quatro mil e cento e vinte e nove pessoas — e não apenas as cento e quarenta mil da contagem anterior — morreram em Hiroxima, setenta mil em Nagasáqui.

Fontes: Kyodo News/Japan Times/The Associated Press. Fotos: A Cúpula da Bomba Atómica —agora Memorial da Paz — foi a única edificação que ficou de pé na área onde a bomba atómica explodiu na manhã de 6 de agosto de 1945. LS

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project