LEITURA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Historiador da Universidade do Minho Lopes Cordeiro vence Prémio Grémio Literário 2020 26 Junho 2021

O historiador José Manuel Lopes Cordeiro da Universidade do Minho (UM), em Braga, venceu o Prémio Grémio Literário 2020 com a obra "1820. Revolução Liberal do Porto", foi hoje divulgado.

Historiador da Universidade do Minho Lopes Cordeiro vence Prémio Grémio Literário 2020

O livro tem 536 páginas, 202 ilustrações "muitas delas inéditas" e novas revelações sobre a primeira tentativa de implantação do liberalismo em Portugal, refere a Universidade do Minho, em comunicado citado pela Lusa.

"É uma honra receber este prémio, é o reconhecimento do meu trabalho de muitos anos nesta área", afirmou Lopes Cordeiro, citado na nota de imprensa.

Em janeiro, "1820. Revolução Liberal do Porto" já tinha sido eleito o melhor livro em História Contemporânea Portuguesa publicado em 2020, pelo blogue "Almanaque Republicano".

A obra, editada pelo Município do Porto, destaca em especial as fontes locais daqueles 40 dias que abalaram a História de Portugal e do Brasil há dois séculos, referiu a universidade.

"O autor parte da exposição homónima que organizou no ano passado na Casa do Infante, no Porto, mas vai além do mero catálogo da mostra. Aí se incluem os principais antecedentes da revolta: a ida da corte para o Brasil em 1807; a invasão napoleónica do Porto e o desastre da Ponte das Barcas em 1809; a criação pelo príncipe regente D. João do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves em 1815; a conspiração de 1817 e a execução do general Gomes Freire de Andrade, que acicatou a revolta contra a presença inglesa e do marechal Beresford; e a constituição da associação secreta Sinédrio, no Porto, para organizar a revolução", sublinhou.

Segundo a mesma fonte, o Grémio Literário de Lisboa atribui o prémio anualmente a obras originais de autores portugueses na área das letras, artes e ciências.

Lopes Cordeiro e percurso

José Manuel Lopes Cordeiro é professor aposentado da Universidade do Minho, investigador do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS), presidente da Associação Portuguesa para o Património Industrial, diretor do Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave e da revista "Arqueologia Industrial".

Está ainda no conselho editorial de quatro revistas internacionais e soma 10 livros e mais de 50 artigos científicos publicados, sobretudo sobre história política e arqueologia industrial.

Revela a Lusa que foi também diretor do Museu da Ciência e Indústria do Porto, responsável nacional do projeto do Conselho da Europa "Itinerários Culturais Europeus: As Rotas do Têxtil" e colaborou no "Dicionário de História de Portugal", coordenado por António Barreto e Maria Filomena Mónica.

O investigador vai receber o prémio na próxima terça-feira, no Grémio Literário de Lisboa, numa cerimónia agendada para as 19:00.

O galardão consiste numa escultura de José de Guimarães e, no passado, foi entregue a figuras como o cineasta Manuel de Oliveira e o sociólogo David Justino, conclui a fonte deste jornal. Foto: O MINHO / Arquivo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project