NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal quer ajudar Cabo Verde a criar escola de formação em circo 16 Novembro 2021

O Instituto Nacional de Artes de Circo (INAC) português vai dar formação em circo no arquipélago de Cabo Verde, com o objetivo de ajudar o país a criar a sua própria escola para ensinar esta arte, disse esta segunda-feira uma fonte oficial.

Portugal quer ajudar Cabo Verde a criar escola de formação em circo

Este é um dos objetivos de uma visita que o co-diretor-geral de Relações Internacionais do INAC, André Borges, está a realizar a Cabo Verde, esperando criar parcerias para implementar a formação de artes de circo no arquipélago.

"O INAC tem todo o interesse em ajudar o Circo Crioulo e o grupo Enigma a estabelecer aqui um espaço de formação. O objetivo final é haver uma escola de circo, um espaço de formação em circo em Cabo Verde", afirmou Borges, em declarações à Lusa.

Com sede no município de Famalicão, distrito de Braga, André Borges é um dos diretores do INAC que já constatou que Cabo Verde tem o Circo Crioulo e o grupo de animação Enigma e a ideia é capacitar o grupo e cativar novos jovens para a arte. "Numa fase inicial a ideia é trazer formadores do INAC para Cabo Verde para dar formação, tanto a quem já faz circo, para que possa formar com qualidade, como a jovens e grupos específicos, para desenvolver um mercado de interesse cá", especificou Borges, citado pela Lusa, esperando contribuir para o desenvolvimento das artes de circo no país africano.

Segundo o mesmo responsável, está igualmente na forja levar o grupo Enigma a Portugal para ter uma formação intensiva. Inicialmente há várias hipóteses e o objetivo final é criar aqui uma escola de circo", reforça André Borges, que já fez uma apresentação do INAC no Mindelo, ilha de São Vicente, onde esteve no âmbito do Festival Internacional de Teatro Mindelact, que terminou segunda-feira, conforme escreve a nossa fonte.

De acordo com a Agência Lusa, este responsável manteve contactos com várias instituições e personalidades e hoje participa num encontro, na cidade da Praia, capital do país, com apoio do Centro Cultural Português e parceria da Direção Geral das Artes e das Indústrias Criativas cabo-verdiana.

De tudo o que já viu e ouviu, o representante destacou a excelência da aptidão física dos cabo-verdianos, com facilidades na acrobacia, considerando que isso deve ser complementado com o ensino profissional e uma formação artística.

No fim de semana realizou-se uma oficina na cidade da Praia, ministrada pelo artista cabo-verdiano Gaspar Ribeiro, formado no INAC, e destinado ao grupo Enigma. “O INAC é a primeira estrutura de formação circense no norte de Portugal, que visa estimular a formação de jovens artistas de circo contemporâneo de alto nível técnico e artístico”, cita a Lusa.

“Além do risco, da poesia e do humor, é na excelência técnica e no virtuosismo que se apoiam as várias formas de circo atual. O instituto tem como primeira missão formar artistas, capazes de uma abordagem pluridisciplinar que assegure o surgimento e a afirmação das novas estéticas. As várias disciplinas específicas do circo como o malabarismo, “clown”, equilibrismo, aéreo e acrobacia, e a sua inter-relação com outras formas artísticas, nomeadamente o teatro e a dança constituem o alicerce pedagógico da proposta formativa”, aponta o INAC, citado pela nossa fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project