MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Idosa egípcia detida no aeroporto do Reino Saudita com contrabando de fármacos 11 Setembro 2018

Saadia, de 75 anos, pensava ter ganho a lotaria da sua vida quando três conterrâneos lhe pagaram a peregrinação a Meca. Foi enganada e não viu a cidade santa, pois no aeroporto de Jeddah foi presa por contrabando de 25 quilos de fármacos — a mercadoria que ela não sabia que estava na segunda mala.

Idosa egípcia detida no aeroporto do Reino Saudita com contrabando de fármacos

Só uma investigação conjunta entre autoridades egípcias e sauditas permitiu inocentar a idosa Saadia, que desde março estava detida numa cadeia de Jeddah. Para as autoridades sauditas, ela tinha contrabandeado 75 mil comprimidos de Tramadol.

Este era o conteúdo da segunda mala que ela transportava, e não o que ela pensava serem roupas de bebé enviadas por um marido saudita morador no Egipto para a esposa grávida. Mas não: um casal seu conhecido e uma terceira pessoa tinham-na enganado e ela transportava 75 mil comprimidos de Tramadol, um opiáceo de venda muito restrita e que atinge valores elevados no mercado dos estupefacientes.

A notícia da detenção da idosa indignou todos os que a conheciam. Organizaram-se manifestações primeiro na sua aldeia e que depois espalharam-se até à capital. O governo, pressionado pelo caso da "avó enganada por traficantes" e que purgava havia semanas na prisão, teve de intervir.

As nvestigações chegaram a uma rede que tinha contactado um total de dez anciãs com o mesmo método que enredara Saadia. Oito estavam na fila de espera, uma recusara e Saadia fora a primeira a embarcar.

Ao anunciar o regresso da idosa ao seu país, após meses de investigação e concertação diplomática entre os dois países, até à decisão da justiça saudita, o ministro egípcio dos Negócios Estrangeiros aproveitou para alertar os cidadãos sobre as regras básicas a seguir quando se viaja.

Nunca aceitar transportar bagagem com conteúdo que o próprio desconhece

Os noticiários estão cheios de casos, um pouco por tudo o mundo. Quase toda a gente insular que viaja tem uma história de "encomendinha" que alguém lhe pede para levar.
A ’coisa’ muitas vezes acaba mal: na versão soft, relações azedam porque o viajante se recusou.

Fontes: Egypt Independent/ https://gulfnews.com/news/gulf/saudi-arabia/egyptian-grandmother-cleared-in-saudi-drug-case-1.2254011

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project