NÔS TRADISON

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ilha do Fogo: Elji e Djodje arrastaram milhares à praça do Presídio naquele que foi a maior enchente este ano 30 Abril 2018

Milhares de pessoas, na grande maioria jovens, marcaram presença na noite de domingo/madrugada de hoje, na praça do Presídio, principal palco das actividades culturais das festividades de São filipe, para assistirem sobretudo Elji e Djodje.

Ilha do Fogo: Elji e Djodje arrastaram milhares à praça do Presídio naquele que foi a maior enchente este ano

Depois da fraca participação nas duas primeiras noites, na terceira registou-se uma enchente no Presídio, e ainda bem cedo, por volta das 23:00, já eram visíveis longas filas, quer para aquisição de bilhetes, apesar de a organização ter colocado ingressos à venda no período da tarde, como para entrada no recinto.

A fila era bem extensa que a organização viu-se obrigada a abrir uma segunda entrada, junto ao palco, para facilitar a movimentação no acesso e, evitando, assim, que a fila se ficasse muito densa.

Depois de abertura da terceira noite com um grupo local com o estilo mais preferido pela juventude, subiu ao palco o grupo Rapaz 100 Juiz, que começou a aquecer o ambiente. À medida que se alongava a noite/madrugada, as pessoas se “envolviam” com os artistas, fazendo coro ou “ajudando-os” na interpretação das composições que lhes são familiares.

Por volta das 02:00 foi a vez de Loony deliciar as pessoas com várias músicas, numa espécie de recepção de Elji, que saiu do interior de uma caixa improvisada colocada no palco, provocando delírio da juventude e, que, literalmente, invadiu a área de segurança que separa o espaço destinado ao público e o palco, obrigando o pessoal de segurança a intervir de imediato.

Durante cerca de uma hora as pessoas permaneceram no Presídio, aguardando a actuação de Djodje, que subiu ao palco na madrugada desta segunda-feira, quando eram 04:15, tendo a actuação terminado por volta das 06:00.

Depois do Presídio, grande parte dos jovens, deslocou-se a uma discoteca no bairro de Lém de Baixo, perto da pedonal e, ainda por volta das 08:00 era visível um número expressivo de pessoas e perceptível o som da discoteca.

As vendedeiras das barracas situadas no interior do Presídio, depois de duas noites de fraca movimentação e venda, disseram que esta foi melhor em termos de venda, e mesmo no exterior, também havia mais movimentação nos espaços comerciais que funcionaram até de manhã.

A questão de segurança foi levada em devida conta e à entrada, agentes da Polícia Nacional (PN) procediam revistas e controlo das pessoas e no interior, assim como no exterior, era visível agentes do Corpo de Intervenção e dos agentes da PN, que pontualmente eram chamados para acalmar determinadas situações.

Apesar da grande movimentação registada na noite de domingo para segunda-feira, a esquadra da PN em São Filipe não tem registo de quaisquer situações anormais.

Para hoje, véspera do Dia do Município e da Bandeira de São Filipe, em termos culturais destaca-se a actuação de grupos/artistas como Mrs Rappers, Jorge Sena, Grace Évora, Elida Almeida e a fechar os irmãos de São Tomé e Príncipe, Calema.

Do programa, destaca-se, a nível do ritual da bandeira, a matança de animais na Casa das Bandeiras para a confecção do almoço do 1º de Maio, a preparação da procissão de São Filipe, acompanhada de luminárias no adro da Igreja Matriz, a fase final do torneio quadrangular de futebol, realização de jogos infantis, desfile de motos, de entre outras actividades. Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project