SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Desestruturação familiar pode estar na base dos crimes de violência contra mulheres e crianças no Sal – primeira-dama 10 Dezembro 2021

A primeira-dama, Débora Katisa Carvalho, considerou hoje, no Sal, que alguma desestruturação familiar poderá estar na base dos crimes de violência baseada no género, e violência contra a criança, particularmente, na pequena infância.

 Desestruturação familiar pode estar na base dos crimes de violência contra mulheres e crianças no Sal  – primeira-dama

A primeira-dama, que se encontra no Sal para se inteirar da problemática da violência contra a criança na ilha fez essas declarações, à Inforpress, à margem de uma mesa redonda com organizações da sociedade civil e entidades oficiais da ilha para uma abordagem sobre esse flagelo.

Segundo Débora Carvalho, a problemática da violência contra a criança, bem como contra as mulheres “é socialmente complexa”, envolvendo muitas instituições, daí a necessidade de “todos juntos” saber analisar este flagelo.

“São dois crimes violentos contra a dignidade humana, nomeadamente a violência baseada no género, mas também a violência contra as crianças”, sublinhou, referindo que dos encontros com as diferentes instituições públicas, autoridades e organizações da sociedade civil, pôde aperceber que há uma relativa redução da criminalidade no geral, na ilha.

Havendo, no entanto, conforme disse, alguma preocupação relativamente ao “elevado número” de violência contra mulheres, mas também contra crianças.

“As estatísticas mostram isso. Há cada vez mais situações de violência sexual contra criança, nomeadamente na faixa entre os sete e dez anos. Então há que definir, claramente, um plano de acção. Não é um problema que seja exclusivo do Governo de Cabo Verde, das câmaras municipais, do ICCA ou do ICIEG, ou de instituições que lidam directamente com essas questões, mas um problema da Nação cabo-verdiana”, enfatizou.

Pelo que, no seu entendimento, todos são interpelados a denunciar, mas também a agir na solução e na prevenção.

Neste particular, a primeira-dama referiu que todas as instituições e parceiros são unânimes em afirmar que é preciso trabalhar a base da família.

“Temos verificado que alguma desestruturação familiar está na base ou tem como consequência esses problemas que estamos a viver, esses crimes, a violência baseada no género e a violência contra a criança”, ponderou Débora Carvalho para quem a questão de fundo é como que nos próximos tempos se poderá “agir rapidamente” para corrigir ou evitar essas situações.

Débora Carvalho efectua esta visita ao Sal no dia em se assinala o Dia Internacional dos Direitos Humanos, ilha onde, por sinal, se identifica estas “duas grandes violações” aos direitos humanos.

Nesta sua visita para se inteirar da problemática da violência contra a criança, a primeira-dama depara-se com a notícia de que uma miúda de 13 anos foi encontrada morta esta quinta-feira, na zona do Monte Leão, no Sal, depois de ter sido, supostamente, abusada sexualmente.

A primeira-dama reservou o período da tarde de hoje para encontros com organizações da sociedade civil, nomeadamente a Associação Unidos pelas Crianças de Terra Boa, Associação África 70 e a Associação Chã de Matias.

A Semana/Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project