ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ilha do Sal: Novo presidente da Câmara do Turismo espera honrar trabalho da direcção cessante 21 Abril 2022

O novo presidente da Câmara do Turismo espera honrar o trabalho feito pela anterior direcção comandada por Gualberto do Rosário, durante 13 anos, dando continuidade a “todo esse esforço” na consolidação e conservação da instituição.

Ilha do Sal: Novo presidente da Câmara do Turismo espera honrar trabalho da direcção cessante

Jorge Spencer Lima fez estas declarações durante a tomada de posse dos novos órgãos sociais da Câmara do Turismo de Cabo Verde, que ocorreu quarta-feira, 20, no Sal, cuja cerimónia foi presidida pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Segundo a Inforpress, os novos membros dos órgãos sociais foram eleitos no passado dia 09 de Abril, em lista única representada por Jorge Spencer Lima, Scapa como é também conhecido, eleita unanimemente pelos 364 votos expressos, sem votos contra e nem abstenções, resultados que, para o novo presidente do Conselho Directivo da Câmara de Turismo, é um sinal de confiança em torno desta nova equipa.

No seu discurso, ciente dos obstáculos a nível do sector, Jorge Spencer Lima manifestou vontade, em conjunto com o Governo, para “enfrentar os impedimentos e ultrapassá-los”, elogiando ao mesmo tempo o Governo pelas “coisas boas” que tem feito neste País, particularmente para o sector empresarial, num momento “extremamente difícil” da crise pandémica que Cabo Verde também atravessa.

Para a mesma fonte, o presidente ora empossado referia-se às medidas de criação de ‘lay-off’ e de moratórias, bem “aceites e aplicadas”, conforme salientou.

No entanto, recorrendo ao adágio popular de que “toda a bela tem um senão”, Spencer Lima entende que agora é preciso encarar a questão das moratórias de uma outra forma, já que nesse regime actual as empresas estão “simplesmente a adiar os pagamentos” do capital e dos juros.

“Os juros estão a somar, e quando virmos pagar viram capital”, exteriorizou, desafiando o Governo a encontrar uma forma de perdão dos juros no fim da moratória.

“Vamos pagar o capital, mas nesse aspecto, também, queríamos que o Governo nos ajudasse na questão dos juros para que não vamos morrer na praia. Depois de passar a tempestade, nadar, chegamos na praia e morremos, porque não vamos conseguir pagar o capital e os juros somados durante todo esse tempo”, analisou segundo ainda a Inforpress.

Por outro lado, considerando que o empresário é um elemento fundamental do sistema económico do País, e sobretudo um “grande aliado” do Governo na construção de Cabo Verde, na melhoria das condições de vida, o recém-eleito presidente da Câmara do Turismo disse que o sector privado deve ser “devidamente reconhecido” para que esse País possa prosperar.

Spencer Lima concluiu o seu discurso citando uma frase de Winston Churchill que diz: “Muitos olham para o empresário como o lobo a ser caçado; outros olham para ele como uma vaca a ser ordenhada; poucos são os que o enxergam como o cavalo que puxa a carroça e fazem as coisas funcionarem”, refere a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project