Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Crime de campanha no Mindelo: A brutalidade pela vitória a todo o custo com agressão de um cidadão 14 Outubro 2021

Surge o primeiro crime grave com a agressão a um cidadão na reta final da campanha eleitoral que põe em causa o civismo defendido por todas as candidaturas às eleições presidênciais deste domingo,17 de outubro. Segundo uma denúncia remetida à imprensa, um responsável pelos carros de som da candidatura de José Maria Neves à presidência da República foi barbaramente agredido, esta manhã, em S. Vicente. O caso foi já entregue à Polícia Nacional para investigação e o apuramento de eventuais responsabilidades criminais junto de mentores de tal prática.

Crime de campanha no Mindelo: A brutalidade pela vitória a todo o custo com agressão de um cidadão

«A Direção da Candidatura de José Maria Neves em S. Vicente, não pode, no entanto, deixar de denunciar com veemente repúdio este ato de violência contra um cidadão barbaramente agredido (ver imagens nesta peça) durante o seu trabalho de coordenação das viaturas de som para divulgação da campanha do nosso candidato presidencial», lê-se no comunicado remetido ao Asemanaonline.

Conforme descreve a nota, a vítima, que conduzia no seu carro particular, contou-nos que tinha parado a viatura frente à fábrica de sabões, quando foi surpreendido por duas pessoas que chegaram numa mota cujo condutor partiu imediatamente para a agressão. O coordenador dos carros de som foi esmurrado primeiro dentro e depois fora do carro, quando consegui sair da viatura. Para garantir que não seriam perseguidos, enquanto o dono do carro chamava a polícia, o motoqueiro entrou no carro da vítima e quebrou a chave, deixando uma parte dentro da ignição, imobilizando assim o automóvel», refere o documento.

Segundo a mesma fonte, a vítima fala ainda do envolvimento alegadamente suspeito de uma outra viatura de cor branca, cujo estacionamento junto dos acontecimentos deixou interrogações. «Sem inimigos e sem problemas com ninguém em S. Vicente, não sendo político e não tendo nada a ver com partidos políticos, como ele próprio faz questão de repetir, o que pode estar por detrás desta agressão à traição e aparentemente sem razão?», questiona-se no Mindelo.

O agredido foi assistido no Hospital Baptista de Sousa e a queixa está nas mãos da Esquadra da Polícia Nacional de Fonte Inês. «Confiamos que as autoridades serão firmes e rápidas no esclarecimento dos factos», espera a candidatura de JMN à Presidência da República.

Sendo São Vicente uma ilha de tradição democrática e pacífica, muitos são os residentes que estão a condenar tal prática que põe em causa o civismo prometido por todos os candidatos às presidenciais deste domingo, cuja campanha eleitoral termina nesta sexta-feira,15.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project