ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Indicador de Confiança no Consumidor em Cabo Verde com tendência ascendente dos últimos trimestres 28 Maio 2021

No primeiro trimestre do ano 2021, o indicador de confiança no consumidor em Cabo Verde manteve a tendência ascendente dos últimos trimestres, confirmando o aumentar da confiança das famílias cabo-verdianas. O referido indicador manteve no mesmo nível face ao mesmo período do ano 2020.

 Indicador de Confiança no Consumidor em Cabo Verde com  tendência ascendente dos últimos trimestres

Indicador de Confiança no Consumidor

Segundo o último relatório divulgado pelo Instituto Nacional de Estatísticas, os resultados do 1º trimestre de 2021 indicam que o indicador de confiança no consumidor em Cabo Verde manteve a tendência ascendente dos últimos trimestres, confirmando o aumentar da confiança das famílias cabo-verdianas. Nota-se ainda, que o indicador manteve no mesmo nível, comparativamente ao trimestre homólogo. “Este resultado justifica-se basicamente, pela apreciação positiva das famílias sobre a sua situação económica atual e a evolução do desemprego no país os próximos 12 meses relativamente ao trimestre homólogo”, indica o estudo.

Perceção positiva na evoluçao da situação económica

Para as famílias inquiridas, nos últimos 12 meses, tanto a sua situação económica do seu lar como a situação económica do país evoluíram positivamente relativamente ao trimestre homologo. O estudo realizado pelo INE revela que na opinião dos inquiridos, tanto os preços de bens e serviços como o desemprego no país aumentaram relativamente ao mesmo período do ano 2020.

Sem poupança de dinheiro

Relativamente ao item poupança, a mesma fonte aponta que a maior parte dos inquiridos (86,2%) no primeiro trimestre do ano de 2021 considerou que ainda a atual situação económica do país não permite poupar dinheiro. No trimestre homólogo, esse percentual foi de 92,5%, o que representa uma diferença (6,3 pontos percentuais) entre os dois períodos.

De realçar que 10,1% dos inquiridos afirmaram ser possível poupar algum dinheiro com a atual situação económica do país, sendo que, no trimestre homólogo anterior, era de 7,2%, apresentando um acréscimo de 2,9 pp.

Perspetivas negativas}

De acordo com os inquiridos, para os próximos 12 meses, tanto a situação financeira das famílias como a situação económica do país deverão evoluir negativamente face ao trimestre homólogo. “Para as famílias inquiridas, tanto os preços de bens e serviços como o desemprego deverão diminuir face ao trimestre homólogo”, indica o INE.

Cidadoãos não querem comprar carro nos próximos 12 meses

De acordo com o relatório referido, cerca de 74 em cada 100 entrevistados afirmaram ter a certeza absoluta que não tencionam comprar um carro nos próximos dois anos. Enquanto que no 1º trimestre de 2021, 27,0% dos inquiridos afirmaram que provavelmente irão construir ou comprar uma casa nos próximos dois anos (contra 13,0% no período homólogo) representando, um aumento de 14,0 pp.

De salientar que o inquérito de conjuntura no consumidor é um instrumento efetivo de análise e interpretação da evolução da atividade económica no curto prazo. O INE deixa entender que as perguntas são de carácter qualitativo e refletem as opiniões das famílias sobre a situação económica e financeira do país, bem como a sua própria situação económica e financeira, avaliando ainda a intenção de poupança das referidas famílias.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs