ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Informáticos dos parlamentos lusófonos veem cibersegurança como "prioridades das prioridades" 04 Maio 2022

A cibersegurança foi hoje considerada a "prioridade das prioridades" para os quadros de informática dos países de língua portuguesa, que estão reunidos na cidade da Praia para debater os desafios a e oportunidades neste setor.

Informáticos dos parlamentos lusófonos veem cibersegurança como

"Queremos aumentar a troca de experiências, sobretudo no que tange à cibersegurança", traçou à Lusa a secretária-geral da Assembleia Nacional de Cabo Verde, Paula Lima, que preside a Associação dos Secretários-Gerais dos Parlamentos de Língua Portuguesa (ASG-PLP).

Os quadros de informática dessa associação lusófona estão reunidos desde terça-feira, na cidade da Praia, para assinalar os desafios e as oportunidades das tecnologias de informação e comunicação (TIC) na administração parlamentar em tempos de crise.

A responsável associativa lembrou que estamos a sair de uma crise pandémica, sanitária, económica e social, durante a qual foi constatado o peso das TIC, que permitiram que os parlamentos não parassem.

Também notou que decorre a guerra na Ucrânia, que também vai obrigar os parlamentos a aumentar as suas trocas de experiências, no sentido de melhorar a dinâmica parlamentar.

Entretanto, alertou que tudo isso traz "outros riscos", pelo que considerou que a cibersegurança é uma grande preocupação e a "prioridade das prioridades".

Segundo a mesma fonte, o outro assunto discutido no encontro, que terminou hoje, é o armazenamento de dados em sistema de nuvens (’cloud’, em inglês), em que, segundo Paula Lima, os parlamentos têm "algum défice", entendendo que precisam de melhorar.

"Portanto, nada melhor do que troca de experiências, investir no nosso capital humano no sentido de termos uma melhor performance", referiu, avançando que outro tema debatido é o teletrabalho, que os funcionários não estavam muito habituados antes da pandemia de covid-19.

"É neste sentido que estamos a ver uma forma de tirar proveito dessa nova dinâmica, não necessariamente numa conjuntura de pandemia, mas por que não para determinados serviços e isso traz outros benefícios em termos de produtividade", salientou.

Também está a ser discutida a questão da desmaterialização, deixando progressivamente o papel e fazer uso das tecnologias para melhorar armazenar toda a documentação parlamentar, para acesso dos serviços e em tempo útil para os cidadãos.

A Lusa acrescenta que o XVI Encontro dos Quadros de Informática a Associação dos Secretários-Gerais dos Parlamentos de Língua Portuguesa (ASG-PLP) antecede ao XXII encontro dos Secretários-Gerais dos Parlamentos de Língua Portuguesa (ASG-PLP), que arranca na quinta-feira, também na cidade da Praia.

Este encontro vai decorrer sob o lema "Novos Paradigmas de Gestão dos Parlamentos em Tempos de Crise", acontece numa altura em que Cabo Verde assume a presidência pro-tempore, e visa promover o desenvolvimento da cooperação técnico-parlamentar entre os países de língua portuguesa bem assim contribuir para a modernização das instituições parlamentares.

A (ASG-PLP) instituída em 1998 e é constituída pelos secretários-gerais ou cargos equivalentes dos parlamentos das repúblicas de Angola, Cabo Verde, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe, Timor-Leste, Senado e Câmara de Deputados de Guiné Equatorial, Câmara de Deputados da República Federal do Brasil e Guiné-Bissau, conclui a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project