INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Inocente detido na Escócia como suspeito familicida francês há 8 anos em fuga 13 Outubro 2019

Estatísticas indicam que em metade dos casos de familicídio, o autor comete suicídio. Xavier Dupont de Ligonnès suspeito de ter, em abril de 2011, chacinado toda a sua família – mulher e quatro filhos – pôs-se em fuga após o crime que chocou a França. Na tarde de sexta-feira, 11, mais de oito anos depois, um homem foi detido na Escócia, suspeito de ser esse ’serial-killer’ procurado pela Interpol. O detido jurou ser Gui João, conhecidos e familiares juraram por ele enquanto as autoridades esperavam o resultado de testes de ADN. Na tarde de sábado, já se provou que Gui João não é o fugitivo familicida — que continua em fuga, pois.

Inocente detido na Escócia como suspeito familicida francês há 8 anos em fuga

A polícia de Nantes, na costa oeste-atlântica de França, anunciou no final do dia 21 de abril de 2011 a macabra descoberta: cinco cadáveres enterrados nos jardins da casa dos Dupont de Ligonnès.

A esposa Agnès e os quatro filhos do casal Dupont de Ligonnès tinham, segundo as autópsias depois divulgadas, ingerido soníferos antes de receber duas balas de espingarda com silenciador.

A polícia lançou o alerta sobre o "pai de família ideal". Esta a descrição dada não só pela mãe e irmã dele, Geneviève e Christine, mas por todos quantos conheciam a família descendente da velha nobreza francesa parente de reis que a Revolução de 1789 dizimou.

Erro que começou com denúncia anónima

A agência noticiosa francesa informava com base em fonte policial que segundo uma denúncia anónima dava o homem procurado desde 2011 estava no aeroporto internacional de Paris ‘Roissy-Charles de Gaulle’.

Era tarde para o deter e a polícia de Paris contactou as autoridades em Glasgow. O passageiro, cujo passaporte emitido em 2014 identificava como o cidadão francês Gui João, foi detido à saída do avião.

Esteve sob custódia policial até à manhã de sábado quando os testes, feitos por dois investigadores franceses deslocados à Escócia, indicaram que ele era quem dizia ser e não o fugitivo ‘serial-killer’.

Fontes: Referidas/The Guardian/Le Figaro/Le Monde. Fotos: Família ideal, casa com brasão da aristocracia francesa descendente de reis de França. Xavier Dupont de Ligonnès em imagem de vídeo-segurança captada em 14 de abril de 2011, na cidade de Roquebrune-sur-Argens, a mais de mil km da casa onde dias antes, metodicamente, assassinara a mulher e os quatro filhos, que enterrou no jardim.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project