INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Intolerância choca Espanha – Crianças impedem menino negro de brincar em parque público 23 Abril 2018

Em Bilbao, no norte de Espanha, um grupo de crianças de seis a oito anos impediram a permanência de um menino de uns três anos, num espaço público infantil. Os pais delas, presentes, em nenhum momento as chamaram à ordem.

Intolerância choca Espanha – Crianças impedem menino negro de brincar em parque público

O caso aconteceu no início deste mês e chegou à TV nacional, através de um vídeo publicado nas redes sociais.

Vê-se que a mãe do rapazinho, ante a impossibilidade de conseguir que os demais miúdos deixassem o filho brincar no escorrega, começou por pedir ajuda aos pais presentes.

Apenas uma mãe obrigou o filho a deixar passar o rapazinho. Mas depois desistiu ante a frente formada por quatro crianças que, além de bloquear a passagem ao menino, ainda lhe deram socos na cabeça. No momento em que o empurraram escada abaixo, a mãe conseguiu agarrá-lo.

Ante a impossibilidade de usar o muito apreciado escorrega, a mãe levou o filho para outro lado do jardim. O grupinho continuou a gritar com ele: “Não és branco”. Depois, três deles dirigiram-se para o balancé onde ele estava e começaram a bater-lhe na cabeça.

A mãe desistiu de ver o filho a brincar e levou-o para fora desse espaço público dedicado à criança.

Opinião pública indigna-se

O vídeo, gravado a partir da varanda de um prédio, começou por ser publicado numa conta Twitter.

Muitos elogiaram a “digna reação” da mãe perante a discriminação. Se é lamentável a atitude das quatro crianças, todos apontam a responsabilidade dos pais neste comportamento de intolerância, imprópria de uma sociedade democrática.

“As crianças refletem o comportamento, as atitudes e os preconceitos dos pais”, lê-se em posts nas redes sociais como Facebook e Twitter.

Testemunhos dão conta de que em Espanha a discriminação racial é sentida na rua. Crianças “de cor” contam que a sua infância em Espanha foi vivida assim, com coleguinhas a discriminarem-nos devido à cor da pele.Fonte: Emol.com

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project