ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Investimento estrangeiro em Cabo Verde cresceu 5,7% até junho impulsionado por Portugal 08 Outubro 2022

Investimento Direto Estrangeiro (IDE) em Cabo Verde aumentou 5,7% no primeiro semestre, face a 2021, para mais de 44 milhões de euros, liderado por Portugal, segundo dados do banco central compilados hoje pela Lusa.

Investimento estrangeiro em Cabo Verde cresceu 5,7% até junho impulsionado por Portugal

De acordo com o mais recente relatório estatístico mensal do Banco de Cabo Verde (BCV), o arquipélago captou de janeiro a junho deste ano mais de 4.904 milhões de escudos (44,1 milhões de euros) em investimento estrangeiro - sobretudo no setor do turismo -, registo que compara com quase 4.639 milhões de escudos (41,8 milhões de euros) no mesmo período de 2021.

O IDE em Cabo Verde no primeiro semestre do ano foi novamente liderado por Portugal, com quase 984 milhões de escudos (8,9 milhões de escudos), ainda assim um recuo face aos 1.107 milhões de escudos (dez milhões de euros) investidos pelos empresários portugueses no arquipélago nos primeiros seis meses de 2021.

A Lusa noticiou anteriormente que o Investimento Direto Estrangeiro em Cabo Verde aumentou 38,2% em 2021, em termos homólogos, para mais de 85 milhões de euros, crescimento fortemente impulsionado por Portugal.

Um relatório anterior do BCV refere que o arquipélago captou em todo o ano passado mais de 9.485 milhões de escudos (85,2 milhões de euros) em investimento estrangeiro - mais de metade no setor do turismo -, valor que compara com os 6.859 milhões de escudos (61,6 milhões de euros) em 2020, então já com os efeitos da crise provocada pela pandemia de covid-19.

O IDE em Cabo Verde, que inclui também participações, lucros reinvestidos e outro capital, voltou a ser liderado em 2021 por Portugal, com mais de 2.681 milhões de escudos (24 milhões de euros), também essencialmente no setor do turismo, duplicando face aos valores investidos no ano anterior.

Em 2020, o IDE português em Cabo Verde foi de 1.322 milhões de escudos (11,9 milhões de euros), segundo histórico dos dados do BCV.

Globalmente, o IDE em Cabo Verde caiu 33,7% em 2020, impacto justificado então com os constrangimentos provocados pela pandemia de covid-19.

Já o IDE de Espanha em Cabo Verde caiu de 1.226 milhões de escudos (11,1 milhões de euros) em 2020 para 244,6 milhões de escudos (2,2 milhões de euros) em 2021.

No histórico do IDE em Cabo Verde, Portugal e Espanha lideram há vários anos.

De acordo com dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, a comunidade portuguesa em Cabo Verde desenvolve atividades nas áreas do comércio, incluindo a distribuição alimentar e de bebidas, na hotelaria e restauração, na construção civil e metálica, entre outros.

Os investimentos de Espanha no arquipélago prendem-se sobretudo com o setor das pescas e da hotelaria.

Em 2019, antes da pandemia de covid-19, o IDE global em Cabo Verde foi de mais de 10.355 milhões de escudos (93 milhões de euros).

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project