ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Investimento transforma ilha cabo-verdiana na ’Riviera Mindelo’ 10 Dezembro 2021

Um projeto privado prevê 1.200 milhões de euros de investimento para transformar, em 12 anos, a ilha cabo-verdiana de São Vicente na ’Riviera Mindelo’, com marina para 300 navios de recreio e um campo de golfe internacional.

Investimento transforma ilha cabo-verdiana na ’Riviera Mindelo’

Aconvenção para este projeto, que prevê o acordo entre o Estado de Cabo Verde e a sociedade privada Mindelgolf & Resort, foi aprovada em 02 de dezembro pelo Conselho de Ministros, segundo resolução consultada hoje pela Lusa, sendo o maior investimento privado anunciado para o arquipélago.

O ’Riviera Mindelo’ prevê um investimento de 1.200 milhões de euros em três fases e "deverá criar entre 7.000 e 10.000 empregos diretos", refere-se no documento, acrescentando tratar-se de um projeto "relevante para a promoção e aceleração do desenvolvimento da economia nacional no setor do turismo".

A primeiro fase do projeto — que cobre uma área de 3,5 milhões de metros quadrados na ilha de São Vicente, junto à cidade do Mindelo - terá uma duração de três anos e envolve a infraestruturação e construção de equipamentos básicos e do loteamento, incluindo as áreas de circulação e as infraestruturas de água, energia, saneamento e comunicações.

A segunda fase passa pela construção de infraestruturas desportivas, uma marina interior para receber 300 navios de recreio, um centro de saúde moderno e complementar ao Hospital Regional Doutor Baptista de Sousa, tendo a duração de 30 meses, após a conclusão da primeira fase.

A terceira fase, a desenrolar-se em seis anos, envolve a edificação de uma torre central de 30 andares, para acolher um centro internacional de negócios, incluindo comércio, finanças e ’shipping’, um conjunto de "hotéis de referência", uma área de vivendas de luxo para segmentos "altamente exigentes", uma área de condomínios fechados "de elevado padrão de qualidade", uma área comercial e recreativa, entre outras.

Entre as infraestruturas desportivas do ’Riviera Mindelo’ conta-se a construção de um campo de golfe de 18 buracos, "a ser inscrito na PGA — Professional Golfers Association, para permitir ao Clube Golfe de São Vicente entrar em competições internacionais realizadas também em Cabo Verde e criar o Open de São Vicente", mas ainda um campo de cricket para "manter e desenvolver" a "tradição" daquela modalidade na ilha, e de quatro cortes de ténis, referem os promotores.

"Abre perspetivas novas para fazer da ilha de São Vicente um centro internacional de negócios, para a implantação da praça financeira, do ’hub’ tecnológico e para o desenvolvimento da economia marítima, em particular do ’shipping’", lê-se na mesma resolução, que aprovou a minuta da convenção de estabelecimento a celebrar entre o Estado de Cabo Verde e a empresa Mindelgolf & Resort

Os promotores garantem tratar-se de um projeto "inteligente", que "faz uso exclusivo das energias não convencionais e renováveis", incluindo o tratamento dos efluentes através de uma Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) "de última geração, para servir toda a cidade do Mindelo", num investimento, neste caso, de 20 milhões de euros, metade da verba assegurada pelos privados.

"Com capacidade para produzir água tratada suficiente para irrigar entre 800 e 1.000 hectares de superfície e para outros usos", acrescenta-se na resolução.

"O Governo de Cabo Verde considera o projeto ’Riviera Mindelo’ de grande valia e, por isso, declara-o de interesse de excecional no quadro da sua estratégia de desenvolvimento socioeconómico do país, tendo em conta o impacto que representará em termos de investimento, do emprego, da formação profissional, da riqueza que gerará, de diversificação da economia, do incremento da oferta turística em qualidade e quantidade da capacidade de alojamento nacional e na diversificação da oferta turística", lê-se na resolução.

Através deste acordo, o Estado compromete-se a conceder, a pedido dos promotores privados, benefícios fiscais e aduaneiros, e atribuir diversos incentivos fiscais em sede de impostos sobre os lucros, estabelece ainda a convenção. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project