MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Israel: Tribunal condena ex-ministro da Saúde que facilitou fuga à israelo-australiana acusada de 74 crimes de pedofilia 13 Agosto 2022

O tribunal penal de Jerusalém deu por concluído esta semana o julgamento do caso de "obstrução à justiça" em que foi réu o ex-ministro da Saúde Yaakov Litzman, de 74 anos, acusado de ter protegido e facilitado a fuga da alegada pedófila Malka Leifer. Mas vários setores da sociedade israelita no país e na diáspora australiana estão indignados com a pena suspensa e a "coima insignificante" que Litzman "aliado de Netanyahu" vai pagar.

Israel: Tribunal condena ex-ministro da Saúde que facilitou fuga à israelo-australiana acusada de 74 crimes de pedofilia

Yaakov Litzman, líder do partido ultraortodoxo UTJ-’União da Torá Judaica’ e ex-ministro, teve de se demitir do assento parlamentar em janeiro deste ano. Foi a condição negociada com o tribunal de Jerusalém para que lhe mitigassem a pena.

Litzman foi indiciado em agosto do ano passado após uma investigação policial indicar que, como ministro da Saúde do governo de Netanyahu, "pressionou o corpo médico para falsificar as avaliações psiquiátricas de Malka Leifer, no intuito de travar a extradição" pedida pela Austrália contra a alegada pedófila.

Austrália: Julgamento de Malka Leifer arranca este mês

Em setembro de 2020, treze anos depois de ter com manobras jurídicas eludido a sua extradição, Malka Leifer foi extraditada (foto) e apresentada num tribunal australiano, como indiciada por 74 crimes de cariz sexual cometidos entre 2003 e 2008. As vítimas são oito menores que estudavam na secção feminina da escola de confissão judaica ortodoxa, na província australiana de Victoria.

O sistema de justiça israelita já tinha sido criticado pela alegada proteção de que Malka Leifer disfrutou durante mais de uma década. A ex-diretora da Adass Israel School(foto), escola religiosa ultraortodoxa em Melbourne, capital australiana, conseguiu durante anos evitar ser extraditada de Israel para a Austrália, o país que a acusa de ter cometido setenta e quatro crimes de agressão sexual a menores.

Fontes: The Times of Israel/Haaretz/abc.net.au/. Relacionado: Israel: Ministro da Saúde facilitou fuga à israelo-australiana Malka Leifer alegada pedófila, 20.ago.021; Israel vai extraditar agressora sexual para Austrália — Malka Leifer acusada de 74 crimes, 10.jan.020. Fotos(AP): A acusada é extraditada em 21.9.2020, ao fim de 13 anos de batalha judicial. Tribunal impôs ao ex-ministro da Saúde abdicar do assento parlamentar antes de lhe aplicar uma "pena leniente".

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project