INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Israel de 5ª para 6ª fª recua e autoriza visita de 2 ’rebeldes’ do Congresso EUA — Trump reage mal 17 Agosto 2019

Israel na sexta-feira fez marcha-atrás na decisão, publicada na véspera, que em nome da segurança nacional, proibira a visita de Rashida Tlaib e Ilhan Omar, duas das quatro congressistas democratas ’rebeldes’. Trump reagiu de imediato: "Israel está a dar provas de uma grande fraqueza" ao deixar entrar no seu território "congressistas da Esquerda Radical que detestam Israel e todos os judeus".

Israel de 5ª para 6ª fª recua e autoriza visita de 2 ’rebeldes’ do Congresso EUA — Trump reage  mal

Há dois meses que as duas congressistas muçulmanas, Rashida Tlaib (na foto, à direita), filha de palestinos e nascida em Michigan, o estado que a elegeu para o Congresso, e Ilhan Omar, nascida na Somália, eleita pelo estado do Minnesota, tinham manifestado a sua controversa intenção de visitar o Território da Palestina.

As autoridades israelitas tinham na quinta-feira, 15, oficializado a proibição de entrada às duas congressistas dos Estados Unidos, acusadas de apoiar o movimento de boicote ao Estado de Israel.

O documento era assinado pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, e os ministros da Administração Interna, Arié Dery, dos Assuntos Estratégicos e dos Negócios Estrangeiros.

Mas no dia seguinte, diante das reações vindas de vários quadrantes, tanto a nível nacional como internacional, a decisão foi-se abaixo: O estado de Israel autoriza a entrada de Rashida Tlaib por motivo “humanitário”.

O ministro Arié Dery justifica que a eleita norte-americana está autorizada a entrar "para uma visita humanitária à sua avó". Rashida Tlaib "prometeu também que não fará avançar a causa do boicote contra Israel durante a sua permanência" no território visitado.

A reação de Donald Trump que num tweet de sexta-feira, 16, se insurgiu contra o volte-face de Israel, já repercutiu na imprensa israelita que volta a criticar o ab-“uso que o presidente Trump faz das suas relações privilegiadas com Israel para voltar a atacar os seus adversários políticos”.
— -
Fontes: Washington Post/TOI-Times of Israel/Jerusalem Post/AFP/AP/. Relacionado: EUA: “Voltem aos vossos países” de Trump a 4 congressistas democratas quis defender Israel que dispensa e critica ’racismo’ do presidente , 17.jul.2019

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project