INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Israel: PM Bennett em prol da união pede a apoiantes para respeitarem Netanyahu 15 Junho 2021

O fim do governo de Netanyahu está a revelar o profundo ressentimento de uma camada israelita, como esta terça-feira, com mil e quinhentos manifestantes a protestar em frente à casa do ex-primeiro-ministro em Telavive. O novo primeiro-ministro Naftali Bennett intervém e pede aos seus apoiantes que "respeitem Netanyahu e a sua família" e se retirem da sua propriedade.

Israel: PM Bennett em prol da união  pede a apoiantes para respeitarem Netanyahu

Bennett cuja ascensão à primatura se dá por conjugação de forças anti-Netanyahu mostrou esta terça-feira que vai cumprir a sua promessa de unir o Estado de Israel. Além do apelo ao respeito pelo ex-PM derrotado, outra ação está em curso no seio do partido: os que se opuseram ao novo governo estão de saída.

O primeiro deputado eleito do Yamina a sair em desacordo com Bennett é Shai Maimon. O número-2 da lista de Bennett para o Knesset, Maimon justifica a sua saída com a "coerência" por ter prometido jamais coligar-se com "apoiantes do terrorismo", em referência ao partido Ra’am (Lista Árabe Unida) de Mansour Abbas.

Recorde-se que a coligação para chefiar o 36º governo juntou oito partidos: o Yesh Atid, o 2º mais votado em março, com 17 assentos; o Azul e Branco 8, Labor 7, Yisrael Beytenu 7, Yamina 6, Nova Esperança 6, Meretz 5 e Ra’am 5.

Sessenta dos sessenta e um parlamentares coligados pró-Bennett e Lapid votaram a favor do governo de coligação, um absteve-se e todos os 59 da oposição votaram contra.

Uma minoria que se antevia, já em maio quando o presidente de Israel incumbe de formar governo o centrista Yair Lapid, que lidera o Yesh Atid com 17 assentos.

Mas a vitória tangencial da coligação não impediu os festejos na praça da capital, Telavive (foto à esqª), a assinalar o fim dos 15 anos de Netanyahu na primatura (12 dos quais sucessivos, desde 2009).


Primeiro partido árabe no governo em 73 anos

A aliança deste governo inclui três partidos de direita, dois do centro, dois de esquerda e o Ra’am, o partido árabe de direita.

Abbas é o primeiro árabe a integrar um governo nos 73 anos do Estado de Israel.


Líderes mundiais reagem ao novo governo de Israel

O presidente Biden emitiu um comunicado pouco depois da votação: "Dou os parabéns ao Primeiro-Ministro Naftali Bennett, ao Primeiro-Ministro rotativo e Ministro dos Negócios Estrangeiros Yair Lapid, a todos os membros do novo governo de Israel".

"Estou expectante em colaborar com o novo governo do Estado de Israel", país que "não tem melhor amigo que os Estados Unidos", acrescentou o presidente democrata.

A chanceler Angela Merkel expressou. via Twitter, que "A Alemanha e Israel ligam-se através de uma relação amistosa única que queremos fortalecer. É com essa firme intenção que espero trabalhar com o novo governo".
— 
Fontes: DW/Times of Israel/JP-Jerusalem Post/ CBS /Haaretz/AP. Fotos: Festejos em Telavive saúdam o fim dos doze anos sucessivos (dum total de quinze anos) de Netanyahu na chefia do governo. Primeiro-ministro Naftali Bennett (que em agosto de 2023 será substituído pelo primeiro-ministro rotativo e ministro dos Negócios Estrangeiros Yair Lapid).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project