Portugais

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Liderança do Grupo Parlamentar do PAICV: Janira Hopffer Almada não se recandidata, eleição marcada para 22 deste mês 10 Outubro 2018

Janira Hopffer Almada (JHA) decidiu comunicar, em primeira mão, aos seus pares, durante as Jornadas Parlamentares, que não se recandidatará à liderança do Grupo Parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, Oposição ), cargo que, segundo admitiu, desempenhou com sentimento de total entrega e sentido de responsabilidade. Janira fundamenta querer dedicar-se mais exclusivamente ao trabalho do partido, tendo em vista os próximos embates eleitorais, com destaque para as autárquicas de 2020 e legislativas 2021. Com esta decisão, ficam assim aberta, com a eleição marcada para 22 deste mês, a luta pela liderança da bancada parlamentar tambarina, em que não se descarta a participação na corrida de Rui Semedo (alinhado com a actual presidente) e José Sanches, mais próximo à sensibilidade de Felisberto Vieira. Está-se também, segundo uma fonte do mesmo partido altamente posicionada, a trabalhar para uma eventual lista de consenso, que integrarão elementos de todas as tendências internas.

Liderança do Grupo Parlamentar do PAICV: Janira Hopffer Almada não se recandidata, eleição marcada para 22 deste mês

Comunicada que está a decisão de Janira Hopffer Almada de não concorrer à liderança do Grupo Parlamentar, está convocada, para o próximo dia 22, a eleição da Direcção da Bancada do PAICV. Apesar de não ter sido apresentada formalmente qualquer candidatura, conhece-se já duas manifestações de interesse para o caro em disputa: Rui Semedo, de linha oficial, e José Sanches, mais próxima da sensibilidade de Felisberto Vieira. Mas atendendo a situação crítica por que passa Cabo Verde devido à governação de Ulisses Correia e Silva e aos recentes ataques desferidos, supostamente por radicais que se identificam com o MpD, a dois dirigentes do PAICV - Rui Semedo com o alegado roubo de energia e a líder Janira Hopffer Almada com a polémica manipulação pornográfica da sua fotografia - surge uma corrente a sugerir uma lista de consenso e a oposição a cerrar assim fileiras à volta da sua líder e dar um combate firme ao MpD, que é a prioridade do momento.

« É que os ataques desferidos aos dois dirigentes referidos que vêm dando combate ao partido no poder no parlamento, podem também - se se prosseguir com a mesma estratégia politica - vir acontecer com outros colegas, inclusive com o ex-PM José Maria Neves, que é um forte candidato presidencial em 2021. Por isso, os os dirigentes da oposição precisam de blindar a infiltração do MpD com intrigas, como aconteceu nas presidenciais, e celar possíveis entendimentos internos. Tudo para que o PAICV possa partir coeso para os próximos embates eleitorais, isto tendo em conta a responsabilidade que tem perante os cabo-verdianos enquanto partido histórico e do arco do poder», advertiu um dirigente que vem reflectindo sobre o caso em apreço.

Janira: Balanço e próximas eleições

Referendo-se à sua não recandidatura à Direcção do Grupo Parlamentar, Janira Hopffer Almada fundamentou, em nota remetida ao ASemanaonline, que tomou esta decisão com firmeza e coragem. Tudo por faltar dois anos e meio para as próximas eleições. Mostrou-se convicta de que «está a fazer a escolha que melhor serve o Partido, neste momento, em que é preciso incrementar, “ainda mais”, «a aproximação à sociedade, mediante uma dedicação, a tempo integral, tendo em vista, os embates que o PAICV terá futuramente»

A líder tambarina manifestou, igualmente, que é com toda a humildade e honestidade intelectual que faz um balanço positivo do desempenho da Direcção cessante. “O sentimento é de dever cumprido e advém do intenso trabalho desenvolvido e do nível de produtividade alcançado em que, por iniciativa do PAICV, tiveram lugar, na Casa Parlamentar, debates e interpelações sobre diversas matérias, nomeadamente sobre o agro negócios, a educação, as relações externas, a Diáspora cabo-verdiana, a saúde, a situação económica, a mau ano agrícola, entre outros». Isto sem contar com pedidos de criação de Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPI´s) para os dossiers do Novo Banco e Binter, além de pedidos de Fiscalização de Constitucionalidade (aquando da aprovação do OE para 2017 e, agora, com o Acordo SOFA). Questões essas que, segundo Janira, têm imprimido maior dinamismo ao Parlamento e contribuído para uma opinião pública cabo-verdiana “melhor esclarecida e mais interventiva”.

No tocante à vertente parlamentar, JHA realçou os Diplomas/Propostas em matérias estruturantes que deram entrada no Parlamento, por iniciativa do PAICV, quais sejam o Projecto de Lei que institui e regulamenta o Estatuto do Trabalhador Estudante; o Pacote do Poder Local (Estatuto dos Municípios; Novo Regime Financeiro dos Municípios e Lei de Tutela Administrativa sobre os Municípios); o Projecto de Revisão do Código Eleitoral e de Reforma do Estado e Regionalização, num total de 13 iniciativas já entregues, somadas a outras três que irão dar entrada, ainda no decorrer deste ano (Revisão Constitucional; Lei da Transparência; Estatuto da Pequena Agricultura).

Diante de tudo isto, JHA mostra-se optimista quanto aos seus desejos e aspirações de ter um Partido reforçado e próximo das populações, tendo destacado as visitas aos círculos eleitorais pelos Deputados, a realização de Jornadas Descentralizadas em todas as Ilhas e Concelhos do País, bem como a promoção de Jornadas Temáticas Abertas, em diversos momentos, para a recolha de subsídios junto da sociedade.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project