INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Japão-Legislativas: "Em choque com assassinato de Abe", PM e Doma mantêm eleições de domingo 09 Julho 2022

O primeiro-ministro Fumio Kishida e o parlamento nipónico interpelados sobre o cancelamento das eleições de domingo 10 — devido ao atentado desta manhã (6ªfª, 8) que resultou na morte, cinco horas depois, do ex-chefe de governo Shinzo Abe — já se pronunciaram pela manutenção do plebiscito que terá de decorrer segundo "medidas de segurança excepcionais" para garantir que serão "justas e pacíficas".

Japão-Legislativas:

O primeiro-ministro Kishida, delfim de Abe, deu instruções aos ministros de Administração Interna e de Segurança, no sentido de aumentar imediatamente a segurança para que a agenda eleitoral prossiga "em paz" e garanta "eleições justas".

O primeiro a pronunciar-se publicamente sobre a agenda eleitoral foi o secretário do Partido Liberal Democrata, Toshimitsu Motegi, que em conferência de imprensa enfatizou: "A campanha até sábado e o ato eleitoral de domingo vão decorrer como planeado, para demonstrar que não nos vergamos diante da violência".

Atentado à democracia

O primeiro-ministro Kishida — muito comovido (foto ao alto) no momento em que Shinzo Abe era levado ao hospital onde viria a falecer cinco horas depois, às 17 horas locais (7 H em Cabo Verde) — denunciou o crime como um "atentado à democracia". Abe, a figura política mais conhecida internacionalmente, é o mais longevo chefe de governo nipónico e exerceu o cargo em 2006-07 e 2012-20, até ser obrigado a retirar-se (Japão: Primeiro-ministro demite-se "por motivos de saúde", 29.ago.020).

Repórteres da Reuters e BBC no local relatam sobre a afluência de milhares de pessoas ao memorial erguido no local e ouviram os populares sobre o choque perante "este atentado contra um primeiro-ministro, nunca visto". De facto, em 1921, o primeiro primeiro-ministro de origem plebeia (após ter sido em 1868 fundado o império nipónico) foi assassinado.

As agências internacionais destacam que o Japão é um dos países menos violentos do mundo e que o uso de armas de fogo é raro.

Arma de fabrico ’caseiro’. A arma usada no crime é segundo a polícia, a ser objeto de análise para detereminar é mesmo de fabrico artesanal como disse o suspeito.

Motivação não-política. Segundo a polícia, o suspeito, "desempregado", de 41 anos, confessou o crime e afirmou que foi prejudicado por uma organização em que o antigo primeiro-ministro participava.

Fontes: Reuters/Japan Times/AP/NHK/BBC. Fotos (capturas de ecrã da televisão pública NHK): Em Nara, oeste do país, Shinzo Abe, de 67 anos — o mais longevo primeiro-ministro do Japão —, discursava num comício do PLD quando foi atingido por um disparo. O atirador, Tetsuya Yamagami, pôs-se logo em fuga mas foi detido pela polícia, ainda no local. Muita comoção nas visitas ao Memorial a Shinzo imediatamente erguido no local, a estação Yamato Saidaiji, na cidade de Nara.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project