INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Japão-Legislativas: Kishida conta 261 de 465 deputados — Leva experiência à COP26 03 Novembro 2021

O LDP-Partido Democrata-Liberal do primeiro-ministro Fumio Kishida (na foto ao centro, de partida para Glasgow a 02-11) está em maioria com 261 dos 465 assentos da Dieta (parlamento) e conta ainda com os 32 do habitual parceiro de coligação. O seu programa de Novo Capitalismo seduziu o eleitorado e Kishida espera ganhar pontos na COP26 com a sua proposta de "Economia Ecológica" no quadro do "Novo Capitalismo".

Japão-Legislativas: Kishida conta 261 de 465 deputados — Leva experiência à COP26

O LPD desafiou todas as expectativas para as Legislativas de domingo, 31: os resultados definitivos são ainda melhores do que previram estudos, sondagens e projeções pós-votação.

A coligação com os 32 deputados do Partido Komeito totaliza agora 293 deputados, contra os 276 anteriores. Com o LDP a ultrapassar a metade mais um dos 465 assentos da Dieta especulava-se sobre se a coligação iria manter-se, já que os mais de 233 assentos lhe permitiriam governar sozinho. A resposta está aí.

Glasgow e afinação com Johnson

A cimeira de Glasgow irá confirmar se tem pernas para avançar o compromisso obtido domingo no encerramento da cimeira do G20 em Roma para a redução até 1,5 graus do aquecimento climático global.

O primeiro-ministro japonês que faz a sua primeira visita internacional (foto central), neste quadro da COP26, tem ropostas que quer discutir em Glasgow e conta com o apoio do anfitrião Boris Johnson. Muito promete esta nova parceria já denunciada pela China no quadro do recente AUKUS (Ásia-Pacífico: Aliança EUA-Japão desafiada por míssil da Coreia do Norte — China denuncia pacto americano-britânico-australiano que "intensifica corrida às armas", 16.set.021).

Novo capitalismo?

As dificuldades da economia nipónica têm vindo a aprofundar-se no sentido da desigualdade social. Estudos apontam que a culpa é dos Liberais — Partido Democrata-Liberal — no poder há vários anos.

Sem surpresa, Kishida defendeu na sua plataforma eleitoral o "novo capitalismo" para uma melhor distribuição da riqueza gerada. O conceito foi criado por partidos da oposição na sua luta para derrotar Shinzo Abe nos seus oito anos de governo. Adotando-o, Kishida serve-se de uma velha estratégia do Partido Democrata-Liberal, que é pegar em medidas políticas propostas pelos opositores e usá-las para "amansar" o eleitorado — o que explica a sua longevidade como partido.

Outra aposta que seduziu o seu eleitoral: a luta contra a Covid-19 baseada em novos medicamentos, como mostrou há dias com a aprovação do ’Molnupiravir’ (infra).

---
Fontes: Japan Times/BBC/ APA/NKH//Indian EXpress/NY Times/. Relacionado: Japão: Eleito primeiro-ministro Kishida é da ala mais conservadora do LDP — Suga desgastado com Tokyo’20 esteve só 1 ano, 30.set.021; Japão aposta em ’Molnupiravir’ — Antiviral oral atua sobre infeção em 24 H, 21.out.021. Fotos (Kyodo/Reuters): O primeiro-ministro do Japão voa para a COP26, Glasgow. Fumio Kishida é o grande vencedor das eleições, maculadas pelo atentado no metro de Tóquio no dia do Halloween nipónico. Passageiros a escapar pelas janelas por entre o fumo do incêndio no metro de Tóquio.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project