ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Japão fecha fronteiras "a todos os países": "Medida extraordinária até sabermos mais sobre Ômicron", diz PM 30 Novembro 2021

O primeiro-ministro japonês disse hoje (segunda-feira 29) que as fronteiras fecham a partir de amanhã (terça) como "medida preventiva, de emergência para evitar um cenário pior" perante a ameaça da novel variante Ômicron. Medida ’extraordinária’ ou nada surpreendente no "Japão reticente perante estrangeiros"?

Japão fecha fronteiras

A proibição de entrada abrange os "nacionais de outros países" — viajantes a negócios, estudantes e estagiários — enquanto que os "nacionais japoneses" e os "nacionais de outros países que residam no Japão" não serão afetados pela "extraordinária" medida preventiva.

A nova medida extraordinária de proibição de entrada é imposta, designadamente, aos estudantes e estagiários estrangeiros que desde 8 deste mês tinham sido autorizados a entrar no Japão, sob a condição de fazer quarentena por catorze dias (reduzidos a dez para os vacinados), após um ano em que o país esteve fechado para este grupo.

A quarentena continua a ser imposta aos "viajantes que regressem de catorze países onde já foi detetada a variante Ômicron". Entre tais viajantes constam tanto os "nacionais japoneses" como os "nacionais de outros países que residam no Japão", embora não abrangidos pela medida preventiva.

Angola e Moçambique na lista de japoneses quarentenados

Dez países africanos — Angola, África do Sul, Botswana, Eswatini, Lesotho, Malauí, Moçambique, Namíbia, Zâmbia e Zimbabué — constam entre os tais "catorze países". Contudo, destes apenas a África do Sul, Botswana e Malauí registaram casos de Covid-19 derivada da novel variante Ômicron.

O chefe de Estado nipónico fez o anúncio e apelou à "calma da população", que deve "continuar a usar máscaras e manter a distância social".

Fukio Kishida lembrou que "o Japão tem uma das mais altas taxas de vacinação do Grupo dos Sete" (G7), com a maioria da população já imunizada com a segunda dose da vacina anti-Covid-19.

Suspeita de Ômicron em positivo chegado da Namíbia

Fumio Kishida destacou ainda que um viajante regressado da Namíbia testou positivo à Covid e que testes estão a ser feitos para determinar se se trata da variante Ômicron sobre a qual já existe um alerta da OMS que abrange a Namíbia.

Os resultados dos exames são esperados na quinta-feira, avançou o chefe do governo nipónico.

Japão racista, sexista...?

Racismo. Há dois meses, a primeira tenista campeã mundial do Japão, a birracial Naomi Osaka deu a resposta certa a uma tirada racista na televisão nipónica. Transcreva-se: "A tenista nipo-americana riu-se da comediante — o melhor remédio perante a ignorância. Neste caso, uma piada racista cuja réplica deu-a Naomi Osaka através do Twitter: "Lol. Nem sabem que tenho um protetor solar que nunca me deixa mal". Há aquelas horas em que uma boa gargalhada resolve o nó górdio.Tenista Naomi Osaka ri-se da cómica que lhe sugeriu lixívia para ’escaldão’, 26.out.019.

Antissemtismo. Há quatro meses, o diretor criativo do Tokyo2020/21, o comediante Kentaro Kobayashi, foi forçado a demitir-se depois de ser conhecido um vídeo de 1998 com uma sátira em que diz a um colega "Vamos brincar ao Holocausto".

Sexismo. Três meses antes disso, o presidente do Comité Organizador, Yoshiro Mori, foi forçado a demitir-se após comentários sexistas — que o chefe do governo condenou.
...
Fontes: Japan Times/Tokyo Today. Relacionado: Tokyo’21: Covid, alegado antissemitismo atrapalham na véspera da Abertura, 20.jul.021. Fotos: O aeroporto internacional Narita de Tóquio volta a sofrer redução drástica de movimento. Testes de Covid no aeroporto. Nota à ortografia da novel variante Ômicron.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project