LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

João, indiciado por terrorismo agiu por vingança após acusação de plágio 14 Fevereiro 2022

O caloiro de engenharia informática, em risco de expulsão por plágio, quis cometer "o maior número possível de homicídios" na comunidade universitária, desde colegas a professores, de forma indiscriminada. O atentado preparado para a sexta-feira 11, o dia em que decorriam exames de segunda época, foi travado na véspera pela PJ alertada pelo FBI — após aviso dum "amigo" do ’Test007’ no fórum ’Discord’.

João, indiciado por terrorismo agiu por vingança após acusação de plágio

No hospital-prisão onde se encontra desde sexta-feira, após passar a noite nos calabouços da PJ, o indiciado por terrorismo foi submetido a uma bateria de testes.

Este domingo, a comunicação social divulga que o João R., de 18 anos sofre da Síndrome de Asperger, uma forma de autismo — aliás, a mesma diagnosticada à adolescente Greta Thunberg, que o ativismo ambiental terá ajudado a superar o lado pior da doença ("Preocupado" pai de Greta feliz, 01.jan.020).

Essa forma de autismo é caraterizada em especial pelas dificuldades na interação social. Também o doente de Asperger tende a concentrar-se em determinadas tarefas repetitivas a atingir a obsessão, segundo os peritos.

As longas horas que o aluno do 1º ano de engenharia informática passava a navegar na internet podem estar relacionadas com as dificuldades de comunicação interpessoal, associdas ao autismo.

Assíduo no fórum Discord — e parece que não na dark web, como esteve a ser amplamente noticiado —, João interagia com um "amigo" a quem contou tudo o que pretendia fazer. Esse amigo virtual chamou o FBI.

Possívelmente, imitador

A PJ alertada pelo FBI passou a acompanhar a navegação do grande consumidor de vídeos de tiroteios e ataques, principalmente aqueles que eram levados a cabo nos Estados Unidos.

Na quinta-feira, detetado o plano do ataque — bem detalhado, com escalas de tempo e descrição pormenorizada do local a atacar — do dia seguinte, a PJ entrou em casa de João. O adolescente foi preso e a PJ apreendeu várias armas brancas, material com potencial explosivo, como gasolina e botijas de gás.

"A mãe dele esteve lá no fim de semana e não havia nada, nem armas, nem botijas, nada", disse o avô paterno de João. O adolescente "habitava sozinho" um andar, mantido em ordem pela mãe que todas as semanas fazia o percurso, cerca de quatrocentos quilómetros (ida e volta) da aldeia serrana perto de Fátima até à capital.

Nenhuma arma de fogo. A polícia informou que encontrou material explosivo que daria para bombardear o local da faculdade escolhido, armas brancas (catana, punhais) e arco e flechas — como no atentado de Oslo há quatro meses (Noruega: Ataque ’terrorista’ com arco e flecha deixa 5 mortos...., 15.out.021).

Fontes: SIC/RTP/... Relacionado: FBI alertou Portugal: PJ trava "ataque terrorista" que caloiro de engenharia programou para hoje, 11.fev.022. Fotos: A captura de ecrã da página do site de jogos Jade Gaming, onde João R. é Test007. A PJ portuguesa detetou a preparação do "atentado", após o aviso do FBI a encaminhar para o fórum Discord.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project