ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Jornadas Europeias: PR de Cabo Verde fala da pobreza extrema e alerta que desigualdade pode minar coesão social 19 Junho 2019

O Presidente da República de Cabo Verde alertou, esta terça-feira, durante as Jornadas Europeias de Desenvolvimento realizadas em Bruxelas, que o tema «desigualdades sociais», é de grande actualidade, uma vez que as desigualdades sociais podem minar a coesão social e comprometer o desenvolvimento de qualquer país. Jorge Carlos Fonseca destacou a pobreza extrema no país, com o desemprego a atingir sobretudo jovens e mulheres.

Jornadas Europeias: PR de Cabo Verde fala da pobreza extrema e alerta que desigualdade pode minar coesão social

Referindo-se à situação de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca falou de assimetrias regionais acentuadas. Avançou que, apesar dos avanços conseguidos, o país dispõe de uma faixa considerada da população a viver na pobreza extrema, com o desemprego a afetar sobretudo jovens e mulheres. «Embora tenha diminuído, a pobreza continua elevada, 35,4%, com a pobreza extrema nos 10,6%. O desemprego é, ainda, substancial, tendo-se registado uma média nacional de 12,2% em 2017 e uma percentagem elevada na faixa etária dos 15-24 anos (32,4%) e nas mulheres (12,8%)».

O chefe de Estado faz questão de realçar que a excessiva centralização político-administrativa e o desenvolvimento com enfoque no sector do turismo em algumas ilhas, resultou em acentuadas variações regionais nas taxas de pobreza, desenvolvimento humano e acesso ao emprego.

«Cabo Verde, como a maioria de países insulares, é particularmente vulnerável aos impactos das alterações climáticas e às catástrofes naturais, como a seca que nos assola periodicamente», disse, realçando que a natureza insular do país condiciona poderosamente os custos da prestação equitativa dos serviços sociais, bem como o desenvolvimento de infra-estruturas.

Tal como as nações que integram a UE, Jorge Carlos Fonseca informou que Cabo Verde adoptou a Agenda 2030 e comprometeu-se a cumprir as metas propostas. «Assim, o alcance dos ODS e, em particular, do ODS 10 leva-nos a ousar, a agir diferente, a inovar os nossos discursos, mas, principalmente, a inovar nas nossas actuações para que possamos, de facto, reduzir as desigualdades, sociais e regionais».

Sofrimentos e necessidade de liderança transformadora

Descrevendo a situação mundial, Jorge Fonseca alertou que dirigiu-se a uma plateia (presentes) composta por decisores e peritos, bem como por cidadãos que militam nas organizações de sociedade civil. Isto «num momento em que se verifica, com profundo pesar e forte indignação, o sofrimento de milhares de famílias desestruturadas e destruídas, não apenas por falhas das políticas socioeconómicas, mas, sobretudo, por conflitos vários». Referiu ainda a homens, mulheres e crianças que abandonam os seus países à procura de uma vida melhor e à busca da paz.

« Para fazer face a essa triste realidade, será preciso que emerjam homens e mulheres com coragem para exercerem uma liderança de transformação capaz de abrir os horizontes e encorajar não só decisores, mas também simples cidadãos, a, juntos, procurarem soluções para a construção de um mundo diferente, multicultural, num quadro de salvaguarda dos direitos humanos e liberdades fundamentais e da promoção do bem-estar dos povos», apelou o Presidente da Republica da Cabo Verde durante as Jornadas Europeias de Desenvolvimento, realizadas esta terça-feira em Bruxelas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project