ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Jornalista palestina morre "baleada por exército de Israel" na Cisjordânia 11 Maio 2022

A jornalista Shireen Abu Akleh, rosto conhecido do canal de televisão do Qatar Al-Jazeera, foi mortalmente atingida na cabeça por uma bala esta manhã enquanto fazia a cobertura de confrontos no campo de refugiados de Jenin, durante "uma operação militar israelita. Um outro repórter, Ali Asmoadi, foi baleado nas costas.

Jornalista palestina morre

Os dois jornalistas palestinos vestiam o colete adequado (foto), "o que não impediu as Forças de Defesa de Israel de disparar contra eles", anunciou a Al-Jazeera, a condenar o que designa de "assassinato a sangue-frio" da jornalista veterana do canal de televisão sediado no Qatar.

Segundo o Ministério de Saúde da Palestina, a jornalista recebeu uma bala na cabeça e o outro jornalista foi alvejado nas costas.

De imediato, a IDF emitiu um comunicado a negar a acusação da Al-Jazeera. "Tivemos de intervir no campo de refugiados de Jenin para conter um atentado terrorista e houve disparos de ambas as partes". Acrescentou que "estamos a colocar a hipótese de que os jornalistas foram alvo de disparos de atiradores da Palestina, na troca de tiros".

A imprensa israelita da referência ouviu o jornalista Ali Asmoadi, que confirmou que ele e a colega fatalmente baleada tinham vestido o colete identificador dos jornalistas. A "Shireen tinha também colocado o capacete", acrescentou.

MNE: "dia triste", diz Lapid

O ministro Yair Lapid expressou "profunda tristeza" pela morte de Sareen Abu Aqleh e prometeu uma "investigação rigorosa".

"Os jornalistas têm de ser protegidos nas zonas de conflito e todos temos a responsibilidade de procurar a verdade", disse Lapid.

Fontes: Times of Israel/Haaretz/BBC... Fotos (AP/Reuters): Shireen Abu Akleh, de 51 anos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project