ESCREVA-NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

José Maria Neves aborda cansaço dos debates políticos em Cabo Verde e anseios dos jovens pela mudança na forma de fazer política e governar 29 Abril 2020

José Maria Neves, antigo chefe do Governo de Cabo Verde, aborda, na sua crónica desta quarta-feira, a perspetiva dos jovens e um evidente cansaço dos debates políticos em Cabo Verde. No artigo, também editado na sua página de faceboock, o político defende ser agora necessário saber «ouvir para mudar» a forma de fazer política, que está esgotada no país. «Há um evidente cansaço dos debates políticos em Cabo Verde. O que fizemos, sim, fizemos, nós políticos, até agora, já está esgotado. As pessoas exigem discursos, discussões e caminhos diferentes para o progresso do país e a melhoria da qualidade de vida dos caboverdinos». Lembra que, desde há muito, os jovens, os caboverdianos, vêm reclamando da pobreza do debate e da necessidade de mudanças radicais na forma de fazer política e de governar. «O passado não pode, já não convence, justificar indefinidamente os percalços do presente. Este Século XXI é infinitamente mais exigente para todos, tal é a magnitude dos desafios que temos pela frente», alerta José Maria Neves para depois concluir: «É tempo de ouvir os jovens. Amanhã pode ser tarde demais!». Conheça mais detalhes sobre o tema referido, lendo a crónica a seguir.

José Maria Neves aborda cansaço dos debates políticos em Cabo Verde e anseios dos jovens pela mudança na forma de fazer política e governar

OUVIR E MUDAR

Este é um post do jovem Marco Modesto, colocado hoje no seu perfil do Facebook. Está em língua caboverdiana e verti-o livremente para o português:

“II sessão parlamentar do mês de Abril. (28/4/2020):

Deputado MPD: "O governo do MPD é melhor que o governo do JMN."
Deputado PAICV: "Dja nhos caba ku TACV".

Agora pergunto:

Porque não discutem sobre como pode ser resolvido, de entre outros, o problema do saneamento em Cabo Verde, ao invés de ficarem a acusar-se mutuamente sobre quem mente mais?

Sabendo que desde o tempo de canequinha o nosso país vem sofrendo desse problema, e neste tempo de pandemia do Covid 19, em que se deve lavar as mãos a toda a hora, como é que as famílias sem água canalizada podem ter acesso a água?!

MpD - Movimento para a Democracia - e PAICV - Partido Africano da Independência de Cabo Verde, já PASSOU o tempo de deitarem a camisola “do time” ao lixo, de se juntarem e começarem a procurar soluções para resolver os problemas que realmente afetam a sociedade”.

Trata-se do grito de um jovem, que é secundado por muitos outros. Nesta década de 20 do Século XXI, os jovens já não toleram a forma como os políticos fazem política e discutem os assuntos da polis. Querem soluções para os problemas já identificados e desde há muito tempo à espera de agendamento, formulação e implementação de políticas públicas pertinentes.

Quando Marco Modesto nos diz que já é tempo de os partidos deitarem ao lixo a camisola do time, não está ele com certeza a propugnar pela extirpação dos mesmos do espaço público ou pela eliminação do pluralismo de ideias e da discussão.

Os partidos são importantes pilares da democracia representativa e o debate é o sal da democracia. Não inventamos ainda regime político melhor, todas as tentativas de substituição da democracia redundaram em tremendo sofrimento para os seres humanos.

O que os jovens reclamam é melhor democracia e melhor debate. Que haja espaço de transformação de desacordos em acordos e de dissensos em consensos, na busca produtiva de soluções para os problemas das pessoas.

Os jovens reclamam a nobreza da política, reivindicam uma outra forma de fazer política, com liberdade de espírito, elevação e sentido do bem comum.

Há um evidente cansaço dos debates políticos em Cabo Verde. O que fizemos, sim, fizemos, nós políticos, até agora, já está esgotado. As pessoas exigem discursos, discussões e caminhos diferentes para o progresso do país e a melhoria da qualidade de vida.

Desde há muito, os jovens, os cabo- verdianos, vêm reclamando da pobreza do debate e da necessidade de mudanças radicais na forma de fazer política e de governar.

O passado não pode, já não convence, justificar indefinidamente os percalços do presente. Este Século XXI é infinitamente mais exigente para todos, tal é a magnitude dos desafios que temos pela frente.

É tempo de ouvir os jovens. Amanhã pode ser tarde demais!

José Maria Pereira Neves

( Ex- Primeiro- minsitro de Cabo Verde)

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project