REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Jovem em festa ilegal morre a fugir da polícia 13 Abril 2021

A polícia interveio às quatro horas da manhã num quarto de hotel onde decorria uma festa. Um dos participantes, de 21 anos, ao tentar fugir pela janela, caiu e morreu.

Jovem em festa ilegal morre a fugir da polícia

Segundo noticia a imprensa de referência, o jovem morreu ao cair da janela de um hotel. Estava a tentar fugir da fiscalização à festa que não respeitava as restrições no âmbito da pandemia de Covid-19.

De acordo com as autoridades belgas, a polícia entrou no hotel cerca das quatro horas locais , por ter recebido "várias denúncias" sobre o barulho proveniente de um dos quartos.

Quando os agentes chegaram ao local, as oito pessoas que participavam na festa ilegal tentaram esconder-se, mas um jovem escorregou da janela e acabou por cair.

A polícia tentou reanimar a vítima antes da chegada dos serviços de emergência, mas sem sucesso.

Estou chocado com a morte de um jovem residente em Antuérpia na noite passada", declarou o autarca nacionalista, que expressou as suas "profundas condolências à sua família e entes queridos".

Uma outra intervenção da polícia destacou-se por altura do Halloween, na mesma cidade, Anvers/Antuérpia. Em 31 de outubro último, a polícia interveio num parque da cidade depois de ver os convites enviados por redes sociais pelos organizadores duma festa de Halloween. Dezoito jovens foram detidos no parque e no cais contíguo.

No vizinho reino dos Países-Baixos pela mesma ocasião, uma festa de trezentas pessoas também foi interrompida pela polícia, segundo noticia o site belga .lesoir.be.

Festas ilegais em tempo de Covid

Entre as restrições, que a pandemia em curso impôs, encontra-se a proibição das "reuniões com mais de cinco pessoas". Isso significa que as festas estão proibidas.

Mas o que se constata é que muitos, sobretudo jovens, tendem a desrespeitar as medidas sanitárias em vigor para evitar a propagação do novo coronavírus. Seja por irresponsabilidade, deficiente consciência cívica, seja por um sentimento de invulnerabilidade, as festas continuam: Quem nunca foi perturbado altas horas da noite pelo barulho proveniente de uma festa na vizinhança?

As notícias um pouco por todo o mundo dão conta do mesmo: festas clandestinas em tempo de Covid. Com intervenção ou não da polícia. Com o público a chamar a polícia ou não.

Na Índia, os online Mumbai Mirror e o India Times noticiavam também sobre os Halloween interrompidos pela polícia, chamada por vizinhos incomodados. Os estabelecimentos fecham às nove da noite e depois as pessoas continuam a festa em espaço privado mas sem observar as normas sociais nem as restrições deste tempo de pandemia.

No Japão, segundo o Tokyo Times, a polícia pôs fim a uma aglomeração por altura da sakura — a festa anual que marca o primeiro desabrochar da flor da cerejeira, que este ano aconteceu cedo, a 26 de março, como nunca se viu em mais de 1200 anos de registos.

Nos Estados Unidos, o New York Times noticiava há uma semana sobre a intervenção policial para dispersar aglomerações em Miami Beach, meca dos jovens em tempo de pausa escolar.

Fontes: FlandresInfo.be/ Cadenaser.be/Outras referidas. Foto: Intervenção com cães-polícias para manter a ordem pública, evitar aglomerações.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project