LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Justiça moçambicana coloca magistrados a tempo inteiro nas cadeias para reduzir sobrelotação 21 Agosto 2022

Magistrados moçambicanos foram colocados a tempo inteiro em cadeias do país para o julgamento célere de processos visando o descongestionamento das prisões, disse a ministra da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos, Helena Kida.

Justiça moçambicana coloca magistrados a tempo inteiro nas cadeias para reduzir sobrelotação

“É mais fácil ter magistrados afetos ao local onde tenham contacto com os processos, assim eles focam-se na questão da superlotação”, declarou Kida, citada pelo diário O País.

Segundo escreve Lusa, a colocação de magistrados a trabalhar a tempo inteiro nas cadeias faz parte de um projeto-piloto implementado pelo Ministério da Justiça e que numa primeira fase abrange a província e a cidade de Maputo, acrescentou a governante.

“Precisamos de fazer a réplica [do projeto-piloto], para ver como é que flui, para depois avançarmos para outros estabelecimentos penitenciários do país”, enfatizou.

A ministra assinalou que as prisões moçambicanas acolhem atualmente 22 mil reclusos contra uma capacidade de oito mil prisioneiros.

Helena Kida avançou que a aplicação de penas alternativas à prisão é outra das formas de redução do congestionamento das cadeias moçambicanas.

A aposta na concessão da liberdade condicional, nos casos legalmente justificados, também pode ajudar na diminuição da sobrelotação das prisões moçambicanas, referiu, citada pela Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project