LEITURA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Livro «José Maria Neves por Cabo Verde»: Grande estadista que o país precisa - apresentadores 29 Setembro 2021

O livro «José Maria Neves por Cabo Verde», do jornalista português José Sousa Dias, foi também apresentado, esta segunda,27, no auditório da Universidade de Santiago, na Praia, num ato que contou com várias personalidades amigas do biografado, que é candidato às eleições presidenciais de 17 deste mês. Político de alto quilate e grande estadista que o país precisa neste momento, são, entre outras, revelações feitas pelos apresentadores durante a cerimónia.

Livro «José Maria Neves por Cabo Verde»: Grande estadista que o país precisa - apresentadores

Com a chancela da Editora Rosa de Porcelana, a obra conta com um total de 259 páginas distribuídas por 10 capítulos e depoimentos de 13 figuras políticas e académicas de vários países, com destaque para Cabo Verde, Portugal, Espanha, Moçambique, Brasil e Guiné-Bissau.

Depois da contextualização da sua concepção e edição por Filinto Elísio da Editora Nova de Porcelana, a apresentação de livro esteve a cargo de duas pessoas amigas de José Maria Neves: o político e deputado Rui Semedo e a jornalista Marilene Pereira.

Referindo-se à estrutura do livro, Marilene Pereira destaca o que mais lhe chama a atenção. «O que mais me chama a atenção é a opção do autor na sua apresentação do livro, a escolha dos capítulos com cada sendo antecedido por um breve resumo da entrevista que vem a seguir. Isso, de certa forma, ajuda a leitura de cada capítulo, preparando o leitor para o conteúdo que vem a seguir. Além disso, num mundo de gente cada vez mais disléxica, por opção e não como consequência de uma perturbação neurológica, o livro é construído de uma forma a que o leitor possa o ler mais interessante».

Analisando o centeúdo da obra, a apresentadora salienta o fato de esta ser uma biografia que, tendo um biógrafo, é feita, entretanto, na lógica da primeira pessoa. «Além disso, é uma biografia que não está centrada no biografado, mas sim na história de Cabo Verde nesses seus, do biografado, 61 anos de vida». Acrescenta, de entre outros aspetos, que nesse contar de histórias vai se «descobrindo o menino remediado de Santa Catarina, que acordava de madrugada, com a irmã gémea, para ir buscar água, enfrentando riscos que hoje pouca gente tem noção, e depois estar prontinho na escola às 8 horas».

De seguida Marlene Pereira traça o percurso de José Maria, até culminar com a sua chegada ao cargo de chefe do governo em 2000. « É que mesmo não gostando nada da política partidária, estive muito, muito perto, de todo o processo a partir de 2000. E sei, por experiência própria, que nada do que está escrito neste livro foi pensado apenas para ficar bonito e vender imagem. A partir da história do país, do processo político de Cabo Verde, o ser humano José Maria Neves, que nós temos o prazer de conviver com ele conhecemos, se revela, sem filtro, para quem quiser estar mais próximo dele», sintetiza.

Estadista de alto quilate

Por seu turno, Rui Semedo, enquanto amigo de longa data de José Maria Neves, traça o perfil político deste, depois de fazer uma longa descrição sobre a sua adolescência e entrada do mesmo na política ativa partidária. Semedo destaca que «há a geração corporizada por José Maria Neves que ainda está também a viver a sua época e a saldar a sua dívida para com o seu povo, lembrando um pouco Amílcar Cabral.

«E nessa etapa José Maria Neves emerge como um líder incontornável promotor de diálogo, gerador dos consensos necessários, firme nas suas convições, sólido nos seus conhecimentos e consistente no que diz respeito ao domínio da realidade do país».

Aliás, alerta que cada etapa faz emergir o líder que os desafios do contexto concreto exigem e José Maria Neves é este líder lúcido, capaz, motivador, inspirador e visionário que a situação complexa por que passamos exige. «José Maria Neves corporiza o período de pós noventa e acredito que com o espirito de abertura que lhe é característico, com a abertura ao diálogo e com a ousadia que encarna o seu ser dará ao país garantias de uma magistratura serena, responsável, lúcida e inelegante para se poder enfrentar com sucesso esta grande crise que assola o mundo e feta grandemente Cabo Verde».

Rui Semedo lembra ainda que a última parte do livro contém depoimentos de várias personalidades, onde todos são unânimes em reconhecer no JMN um estadista de alto quilate. «Eu acredito que temos todas as condições para dar Cabo Verde, como Presidente da República, um grande estadista do qual se ouvirá falar por longos anos, interna e externamente», conclui o apresentador.

O biografado (José Maria Neves) e autor da Obra (José Sousa Dias) fizeram vários comentários finais interessantes, convidado os interessados a lerem com atenção «José Maria Neves por Cabo Verde»

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project