OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

MELHORAR O DESEMPENHO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DE CABO VERDE 23 Mar�o 2021

Quando o funcionário que realiza um bom trabalho dá o melhor de si e supera até mesmo as expetativas do que lhe foi solicitado, muitas vezes para continuar naquele ritmo acentuado de motivação espera, no mínimo, que o seu esforço seja reconhecido. Há serviços públicos que possuem políticas de gratificações, mas nem sempre a remuneração é suficiente para motivar o funcionário.

Por: Adrião Simões Ferreira da Cunha*

MELHORAR O DESEMPENHO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS DE CABO VERDE

Muitas vezes um funcionário público pode dominar competências técnicas e comportamentais para atender às expetativas do seu serviço público, mas não é só a boa vontade e o empenho do funcionário que exercem influência sobre o seu desempenho, pois a serviço público que o contratou também tem que dar suporte para que as suas equipas se sintam estimuladas a vencer e a superar desafios todos os dias.

Apresento a seguir alguns fatores que quando somados podem melhorar o desempenho dos funcionários públicos de Cabo Verde.

- Liderança: A atuação do líder junto da sua equipa é fundamental para que a obtenção de resultados surja não apenas como uma meta a ser atingida, mas sim como um desafio que permita aos liderados entenderem que aquele momento que vivenciam é uma oportunidade de desenvolvimento. Nesse sentido, a liderança precisa trazer consigo e colocar em prática competências técnicas e comportamentais.

- Valorização: Quando o funcionário que realiza um bom trabalho dá o melhor de si e supera até mesmo as expetativas do que lhe foi solicitado, muitas vezes para continuar naquele ritmo acentuado de motivação espera, no mínimo, que o seu esforço seja reconhecido. Há serviços públicos que possuem políticas de gratificações, mas nem sempre a remuneração é suficiente para motivar o funcionário. Prova disso é que muitos serviços públicos já constataram que um conjunto de benefícios atraentes não é suficiente para reter um talento. Existe também a valorização que se revela através do reconhecimento verbal ou de um feedback, desde que dado pelo gestor e seja bem conduzido.

- Diálogo: Infelizmente existem serviços públicos que pensam que uma boa política de comunicação interna se faz através de um processo unilateral. No entanto não basta apenas repassar informações através de canais internos por mais que esses tenham o respaldo da direção de topo e um visual atraente. Para que haja um processo eficaz é indispensável escutar o que pensam os funcionários. Além dos canais internos, a comunicação corporativa também se fortalece pelo relacionamento face a face, situação muito relevante para o bom entendimento entre líder-liderados.

- Equipa: Não há quem consiga "carregar" sozinho e nas suas "costas" um serviçoo público. Por isso trabalhar em equipa tornou-se uma competência muito valorizada nos serviços públicos que procuram formar equipas estratégicas. Nesse momento entram em cena outros fatores indispensáveis como: assertividade, empatia, vontade de compartilhar o conhecimento com o colega de trabalho e saber pedir ajuda, quando necessário.

- Metas: Toda o serviço público necessita terviçrabalhar com foco em resultados e por esse motivo são determinados planos de ação. Contudo, de nada adianta traçar objetivos que fogem à realidade e tãopouco podem ser conquistados do "dia para a noite" ou "num passe de mágica". É viável estabelecer metas com tempo suficiente para que possam ser atingidas. Caso contrário o resultado será uma equipa estressada e formada por funcionários que não sabem que rumo devem tomar para cumprir os prazos determinados.

- Apoio: Se as metas são cobradas dos funcionários, o serviço precisa dar respaldo para que os funcionários possam atingi-las. Trocando em ″miúdos″: para realizar um bom trabalho, os funcionários precisam de contar com os equipamentos necessários para a execução das suas atividades.

-  Ambiente Saudável: Não existe algo mais desagradável do que chegar ao ambiente de trabalho e encontrar o local desprovido das mínimas condições de higiene. Não se destaca aqui uma infraestrutura requintada, mas sim uma que permita aos funcionários acesso a salas, WCs ou refeitórios limpos. Um lembrete: sempre será bem-vinda uma campanha de conscientização interna para lembrar que o local de trabalho saudável só existe, quando os funcionários também fazem a sua parte.

- Avaliação do Clima: Acompanhar os bastidores do que ocorre nos "corredores" do serviço público é uma estratégia para avaliar o clima organizacional. Independentemente da ferramenta utilizada os dirigentes devem identificar os pontos fortes da gestão, bem como os fracos e os que precisam ser trabalhados, a fim de que possam ser evitados problemas futuros que impactem negativamente no desempenho dos funcionários.

-  Carreira: O funcionário que veste a ″camisola do serviço público″ e se aplica com tenacidade às suas responsabilidades tem em mente que a sua dedicação trará resultados não apenas para o serviço público, mas também para a sua carreira. O serviço poúblico deve manter um canal aberto para conversar com o funcionário e saber o que ele espera em termos de perspetivas de ascensão profissional. A partir do momento em que se elabora um plano de carreira, por exemplo, ganha tanto o serviço público como o funcionário porque ele buscará o desenvolvimento de novas competências técnicas e comportamentais que abrirão novas oportunidades de crescimento interno.

- Não ao Estresse: Diante de tanta exigência no meio organizacional a presença do estresse tornou-se inevitável. Para que os seus níveis não ultrapassem os limites aceitáveis e prejudiquem, consequentemente, o desempenho dos funcionários os serviços podem recorrer a ações simples como: promoção de atividades que deixem o ambiente de trabalho mais descontraído; adoção de ginástica laboral; criação de um espaço para que os funcionários possam tomar um "cafezinho" quando a mente "travar"; realização de atividades que registem datas comemorativas com confraternizações ou atividades de lazer. Os investimentos nesta área nem sempre exigem investimentos elevados, mas podem proporcionar resultados significativos para o dia-a-dia do serviço.

Lisboa, 15 de Março de 2021

— -

* Estaticista Oficial Aposentado, Antigo Vice-Presidente do Instituto Nacional de Estatística de Portugal

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project