DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

MORTE DE CARLOS ALHINHO JULGADA APÓS 10 ANOS 15 Dezembro 2017

Carlos Alhinho morreu há quase 10 anos, em Benguela, Angola, vítima de queda num fosso de elevador de um hotel. Volvida praticamente uma década, o julgamento do caso apenas teve início esta quinta-feira. Carlos Alhinho filho continua a reclamar para que o falecimento do pai não caia no esquecimento.

MORTE DE CARLOS ALHINHO JULGADA APÓS 10 ANOS

«O tempo que passou até agora é para mim incompreensível. Eu só quero ver este processo terminado», pede, segundo o A Bola, desgostoso por o ministério público nunca ter concluído as investigações, desejando a condenação do hotel contra o qual moveu ação civil, em nome pessoal.

«Com certeza não será uma indemnização que vai reconfortar-me, mas, através de eventual verba, poderei dar continuidade aos projetos e ação social de Cabo Verde», expressa o filho do malogrado treinador, lembrando que Carlos Alhinho dera o seu nome a uma academia de futebol onde muitos miúdos se amparavam:

«A academia fechou há três anos. O único dinheiro que lá entrava era o do meu pai. Nunca tivemos patrocínios. Chegamos a ter mais de cem miúdos a praticar futebol, e nem todos eram pagantes. Foi parte de um trabalho de ação social que foi iniciado mas que, por falta de verba, foi forçosamente interrompido», refere o jornal.

«O amor e o respeito que o senhor meu pai sempre teve por Angola não foi o mesmo que Angola teve por ele», completou, lembrando ter perdido a sua maior referência.

Recorde-se que Carlos Alhinho, antigo jogador de Benfica, Sporting e FC Porto, também internacional português por 15 vezes, desapareceu aos 59 anos, em maio de 2008, numa altura em que se preparava para assinar contrato pelo 1.º de Maio. Era natural de S.Vicente Cabo Verde, onde tinha uma Academia de futebol com o mesmo nome.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project