Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Maio: Candidaturas prometem justiça mais rápida para todos 05 Outubro 2021

Nos últimos tempos o funcionamento do sector da Justiça em Cabo Verde vem merecendo comentários e críticas de vária ordem. Por isso, os representantes dos candidatos às eleições presidenciais de 17 de outubro dizem que vão priorizar a justiça, fazendo com que a mesma seja mais rápida e para todos.

Maio: Candidaturas prometem justiça mais rápida para todos

A candidatura de Casimiro de Pina, representado pelo Jossilino Andrade na ilha do Maio, propõe, caso vença as presidenciais, trabalhar para que haja uma justiça mais célere e justa no país. Quer que as investigações e a própria justiça sejam mais rápidas e para todos os cidadãos.

Na perspetiva de Ulisses Duarte, director da campanha de José Maria Neves na ilha do Porto Inglês, atualmente há uma necessidade de intervenção profunda no poder judicial no nosso arquipélago. Garante que caso Neves vença as próximas as próximas eleições, haverá uma justiça mais amiga das pessoas e mais rápida.

“Actualmente estamos a constatar a necessidade de uma intervenção profunda no poder judicial. Acreditamos que com José Maria Neves teremos uma justiça amiga das pessoas, em que ninguém ficará de fora. Temos uma justiça muito lenta no país, mas com a experiência de Neves, ele vai exigir aos principais autores judiciais uma justiça mais célere e para todos os cabo-verdianos”, destacou.

Por seu turno, o representante do concorrente Hélio Sanches, Gilberto Santos, acredita que com esse candidato na chefia do Estado, haverá mudanças em todos os níveis, visto que, conforme o mesmo, Sanches é um homem capaz de defender os interesses do povo cabo-verdiano e contribuir para que haja uma justiça bem feita, determinada e sem prejudicar as pessoas, independentemente da sua condição financeira.

Hélio Sanches, no seu discurso à imprensa, assegurou que a sua única e exclusiva motivação é servir o país, ser um Presidente para todos os cabo-verdianos e que respeita os princípios consagrados na Constituição da República, nomeadamente a justiça social, a igualdade e oportunidade para todas as ilhas.

O candidato Carlos Veiga, que se assume como coautor da Constituição da República de Cabo Verde, almeja trabalhar de forma a contribuir para que o governo e os outros órgãos de soberania promovam a construção de uma sociedade mais justa para todos.

Vale realçar que até o fecho desta edição, não conseguimos entrar em contacto com os candidatos Fernando Rocha, Gilson Alves e Joaquim Monteiro.

As últimas eleições presidenciais em Cabo Verde ocorreram no dia 02 de outubro de 2016, com três candidatos (Albertino Graça, Jorge Carlos Fonseca e Joaquim Monteiro), venceu Jorge Carlos Fonseca na primeira volta com 74% dos votos expressos, para um segundo mandato.

Maria Cardoso/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project