NÔS TRADISON

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mais antiga igreja da ilha cabo-verdiana de São Nicolau prepara festa “rija” para os 280 anos 27 Setembro 2022

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lapa, a mais antiga da ilha cabo-verdiana de São Nicolau, é um caso raro de longevidade, utilizada diariamente, e depois das limitações da pandemia prepara festa “rija” para os 280 anos.

Mais antiga igreja da ilha cabo-verdiana de São Nicolau prepara festa “rija” para os 280 anos

Construída em 1745 no vale de Queimadas, junto à ribeira que marca a paisagem da ilha, o templo, recordou à Lusa o pároco Eliseu Lopes, representou então “uma homenagem a uma igreja do Norte de Portugal: a Nossa Senhora da Lapa”.

“Esta igreja é das mais antigas que temos em pé, está em funcionamento e data do ano 1745. São 13 comunidades em São Nicolau e esta é a igreja mais antiga, sendo utilizada diariamente”, explicou ainda o padre, que nos últimos cinco anos liderou a Paróquia de Nossa Senhora do Rosário e da Lapa, concelho da Ribeira Brava, ilha de São Nicolau.

A caminho dos três séculos de existência, a igreja foi recebendo obras ao longo dos anos. A última grande intervenção decorreu em 2000, com o restauro de vários espaços, intervenções que em boa parte dependem do apoio dos emigrantes locais.

“É muito antiga e está bem conservada. Acolhedora, aconchegante e feita de pedra mesmo, mas ainda precisa de umas obras”, admitiu o pároco.

Eliseu Lopes assumiu este fim de semana as funções de pároco na vizinha ilha do Sal, mas ainda assim espera que em São Nicolau o próximo aniversário do templo seja devidamente assinalado. É que depois de a pandemia ter impedido em 2020 as comemorações dos 275 anos do templo mais antigo da ilha, a povoação de Queimadas, orgulhosa daquela que ainda ostenta o título de Igreja Matriz, pensa na festa a ter lugar em 2025, de preferência já com algumas intervenções realizadas na envelhecida estrutura, em pedra original.

“Em 2020 estávamos na pandemia, mas sim, talvez daqui a três anos, nos 280 anos, seja uma coisa mais rija, com projetos e obras”, enfatizou o padre Eliseu Lopes, na forma de desejo para a comunidade que liderou desde 2017.

A cerca de 15 minutos de carro, por estradas sinuosas, da Ribeira Brava, sede do concelho, a povoação local conta com menos de 3.000 pessoas, profundamente católicas, tal como o restante arquipélago.

“Continua a ser utilizada todos os dias, todos os domingos, todas semanas, em missas semanais, cultos ao longo da semana. Embora seja mais pequena que muitas capelas da ilha, continua a ser a sede da Paróquia Nossa Senhora da Luz da Lapa”, concluiu o padre, enaltecendo a longevidade e utilidade que o templo tem mantido.

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project