INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mais de 100 mortos, milhares de desaparecidos em dia de desespero na Alemanha e vizinhos com inundações 16 Julho 2021

A quinta-feira, 15, foi segundo a chanceler alemã "um dia de desespero" na Alemanha afligida com inundações que causaram um elevado número, ainda por apurar, de vidas perdidas — conta-se já mais de uma centena de mortos e milhares de desaparecidos — e de bens destruídos. Na Bélgica e Países-Baixos, o mesmo cenário de destruição, com números ainda por apurar.

Mais de 100 mortos, milhares de desaparecidos em dia de desespero na Alemanha e vizinhos com inundações

Segundo a atualização desta manhã (6ªfª, 16) pelas autoridades alemãs, registam-se 103 óbitos e um elevado número, calculado na ordem de milhares de pessoas dadas como desaparecidas após as chuvas intensas da véspera que fizeram transbordar os rios.

As regiões atingidas situam-se na parte mais ocidental da Alemanha: Reno-Vestefália, Colónia.
Segundo a atualização desta manhã (6ªfª, 16) pelas autoridades alemãs, registam-se 103 óbitos e um elevado número, calculado na ordem de milhares de pessoas dadas como desaparecidas após as chuvas intensas da véspera que fizeram transbordar os rios.

As regiões atingidas situam-se na parte mais ocidental da Alemanha: Reno-Vestefália, Colónia. Pontes que caíram, casas submergidas pelas águas furiosas, espaços públicos — jardins, parques de campismo — destruídos.

Mais de 10 mil, talvez 15 mil funcionários da Proteção Civil, Bombeiros, Polícia, bem como soldados, estão nos cenários. Os helicópteros socorrem alguns dos cercados pelas águas fluviais, por vezes resgatados de telhados.

Os tanques militares estão a abrir caminho por entre árvores caídas e montanhas de escombros. Mas milhares de flagelados continuam ainda sem poder ser contactados, em situação agravada pelo corte das comunicações.

Na Bélgica, o rio Meuse transbordou na terceira maior cidade, Liège. Os residentes foram aconselhados a deixar a sua residência e procurar lugares seguros disponibilizados pelas autoridades. Mas aqueles que não puderem deslocar-se têm de procurar ir para os lugares mais afastados das zonas ribeirinhas.

Alteração climática exige ação

O presidente Frank-Walter Steinmeier, em Berlim, expressou o seu choque: "É uma tragédia que atinge tanta gente, tanta gente que perdeu a vida".

A partir do palácio presidencial, Bellevue, o chefe de Estado comovido com "estas perdas de vidas" não deixou de expressar que "é necessária uma ação urgente para prevenir tais catástrofes provocadas pela cada vez mais evidente alteração climática".

"É urgente lutarmos de modo decisivo contra a alteração climática, agindo na prevenção e no controlo para evitar fenómenos extremos como este que estamos a viver", disse Steinmeier.

Fontes: DW.de/BBC. Foto (Google/Getty): A aldeia de Bad Neuenahr-Ahrweiler: antes e depois.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project