Retratos

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Malala casada mora em Inglaterra e marido no Paquistão 10 Novembro 2021

"Hoje assinala-se um dia especial na minha vida. Eu e Asser unimo-nos como parceiros para a vida. Celebrámos a ’nikkah’ em casa com as nossas famílias", escreveu hoje Malala a mais jovem galardoada com o Nobel da Paz, aos 17 anos em 2014.

Malala casada mora em Inglaterra e marido no Paquistão

O pai da noiva confidenciou ao Daily Mail online que a ’nikkah’ que uniu Malala, de 24 anos, e Asser Malik, de 31, foi uma "cerimónia simples" com apenas doze convidados. A ’nikkah’ — celebração matrimonial islâmica — teve lugar no domicílio familiar do centro de Inglaterra.

Os Yousafzai, pai, mãe, a filha e dois filhos rapazes, moram na cidade de Birmingham, a 163 km de Londres. Deixaram o seu país, "para salvar a vida de Malala" atingida a tiros na cabeça e rosto que ficou desfigurado, em 2012.

Se o anúncio do casamento surpreendeu os milhões de apoiantes de Malala — que desde 2012 saltou para a fama mundial como ativista pela escolarização das meninas, com risco da própria vida, como demonstrado no ataque perpetrado por um fanático talibã que a deixou desfigurada —, então o que dirão ao saber que a noiva adiou a lua-de-mel para sentada no sofá, em Birmingham com a família, assistir às transmissões do campeonato paquistanês de cricket?

Esta inconfidência do pai da noiva ao tabloide londrino terá porém de ser entendida em contexto: o cricket é o desporto nacional paquistanês (até o atual primeiro-ministro foi multicampeão da modalidade) e Asser Malik é um gestor da modalidade desportiva.

Porquê casar?

Há apenas quatro meses, em julho, Malala foi capa da revista fashion Vogue-Reino Unido. Na entrevista falou de política, cultura, vida pessoal. Sobre os social-media expressou a sua preocupação perante o como as pessoas expõem nas redes a sua vida pessoal, relacional-conjugal...

Milhões deram likes à capa. E de seguida milhares de comentários condenaram a entrevista que vinha dentro.

Em especial, o que Malala disse sobre o casamento e a necessidade de arriscar: "Podemos confiar, mas certeza não temos...". "Eu pessoalmente não compreendo porque é que as pessoas têm de casar. Se quero ter uma pessoa na minha vida, porque é que tenho de assinar papéis de casamento, porque é que não pode ser só uma parceria?"

No Paquistão, Malala causou uma tempestade que decerto ela não não esperava. Foi acusada de ser "uma irresponsável que se diz muçulmana, mas vai contra os ensinamentos do Corão" por divulgar "ideias que ofendem o casamento como instituição sagrada".

As reações foram sobretudo no sentido de atacar a "ocidentalização" de Malala. A biografia familiar parece mostrar essa evolução. A mãe, que só se escolarizou na Inglaterra, admite partilhar com os filhos rapazes as tarefas domésticas.

O pai e a mãe disseram em entrevistas que deixavam à filha a liberdade de escolher — ou um parceiro ou "até ficar sozinha se ela quiser".

Fontes: Daily Mail/ AP/ BBC... Relacionado: Malala é Prémio Nobel da Paz, 10.out.014. Foto: A ’nikkah’ de 09 de novembro terá acalmado os paquistaneses que em julho desancaram sobre o "Casar para quê?" que Malala proferiu.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project