MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Trabalho de Hércules para retirar do fundo do poço menino de 5 anos 06 Fevereiro 2022

Foi o trecho mais difícil de escavar, esses dois últimos metros de rocha para aceder ao fundo do poço seco onde Rayan, de cinco anos, esteve desde terça-feira após uma queda de 32 metros. Ao quinto dia de angústia, com todo o reino de Marrocos e o mundo a seguirem o trabalho hercúleo dos socorristas em Ighran, aldeia no noroeste marroquino, Rayan saiu do buraco, foi levado para o hospital... mas minutos após as vinte e três horas locais, um comunicado do palácio informava que o rei Mohammad VI tinha telefonado aos pais a expressar condolências" pela sua perda. Era a confirmação oficial da morte de Rayan ao país e ao mundo.

Trabalho de Hércules para retirar do fundo do poço menino de 5 anos

O menino estava a brincar, perto do local onde o pai trabalhava num olival perto de casa, quando caiu no poço, "no preciso momento em que tirei os olhos de cima dele. Não tenho conseguido dormir". Foram estas as primeiras palavras de Khalid Awram, pai do pequeno Rayan.

As dificuldades do salvamento de Rayan foram acompanhadas por milhões em todo o mundo. Após os buldozers rasgarem a montanha, os socorristas começaram a escavar manualmente o o trecho final do túnel na horizontal, para poderem ter acesso ao fundo do poço onde Rayan esteve preso cinco dias após a queda de trinta e dois metros.

Tratou-se duma operação de grande envergadura que envolveu equipas multidisciplinares: além do pessoal socorrista e médico,contam-se engenheiros de diversas especialidades — geologia, hidrogeologia, espeleologia, construção civil, metalurgia.

O comunicado do palácio real cerca da meia-noite refere que "o rei Mohammad VI acompanhou toda a situação e deu instruções para usar todos os meios necessários para salvar a criança".

“Sem oxigénio só aguentaria minutos. Sem comida, aguentará semanas”. A urgência primeira foi enviar pela estreita abertura (foto ao alto) os meios para manter em vida a criança.

A foto ao alto, mais à esqª foi divulgada na quinta-feira. A criança estava ferida no rosto mas viva e assim continuou até à chegada da equipa médica que o examinou no local cerca das 19H locais (menos duas horas em Cabo Verde). Uma hora depois, o pai e a mãe, Wassima, entraram no túnel para ver o filho.

Os noticiários nesse início de noite de sábado divulgaram que Rayan apresentava "múltiplas fraturas, traumatismo craniano e lesões pulmonares". Mas esperava-se que ele sobreviveria — e a medicina iria completar o milagre.

Mas Rayan foi declarado morto pouco depois de chegar, cerca das 20:49 locais, ao hospital levado de ambulância (em vez do helicóptero, descartado por apresentar mais riscos").

Fontes: Gulf News/Al-Jazeera/CNN-TVI/Le Monde/SIC/BBC. Fotos: O trabalho hercúleo incluiu a confeção no local de manilhas (ao centro) para sustentar o terreno instável do túnel artificial. Ao final do quinto dia o mundo soube a triste nova: o menino Rayan foi declarado morto no hospital, pouco depois de o resgatarem do poço onde ficou cem horas após a queda de 32 metros.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project