INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mega ciber-criminalidade organizada 14 Dezembro 2022

A inviolabilidade do telefone encriptado Sky ECC permitiu ao mundo do crime, desde a França até aos países do Golfo, escapar impune a tudo, desde os mais diversos crimes económico-financeiros e fiscais até ao crime contra a humanidade. Mas não há mal que sempre dure e a criminologia conseguiu penetrar esse mundo opaco e desvendar os seus meandros. A PJ francesa revela como interceptou mil milhões de mensagens e colaborou com a Europol para desmontar células da criminalidade organizada.

 Mega ciber-criminalidade organizada

A investigação que reuniu polícias de vários países europeus conseguiu penetrar a densidade do submundo da (ciber-)criminalidade organizada, segundo relata a imprensa da referência.

A face oculta do universo dominado pela barbárie só é igualada pelos “meios e recursos financeiros estratosféricos de que esses criminosos dispõem ajudados por banqueiros ocultos”, segundo revela Philippe Chadrys da PJ francesa.

Quem são? Plutocratas, cleptocratas da Europa, do Médio Oriente e com alcance global. Barões da droga sediados no reino dos Países-Baixos, França, Bélgica.

Todos protegidos pelos sistemas de telecomunicações da empresa canadiana Sky ECC. Tão caros quão infalíveis e indetectáveis, dado o serviço especial de encriptação que deletava as mensagens após os trinta segundos e se o utente enviasse uma palavra-passe de “pânico” o conteúdo era apagado de imediato.

“Em termos de criminalidade organizada, estamos muito aquém da realidade... longe do que podíamos imaginar”, afirmou Chadrys que é um dos responsáveis da polícia científica envolvida na investigação “que foi uma descida aos infernos”.

Chadrys descreve câmaras de tortura instalados em contentores nas cidades portuárias no reino dos Países-Baixos. O crime internacional “tem meios inimagináveis”, no coração das civilizadas capitais europeias.

Sky ECC nega

A empresa canadiana, que vende o sistema "100% seguro", tem ao longo deste ano desmentido notícias referentes à descoberta pela polícia de mensagens enviadas através desse reputado logicial.

Num comunicado recente, a Sky ECC «firmemente nega toda e qualquer alegação de que a sua é uma ‘plataforma muit procurada por criminosos’». Afirma que os seus clientes preferenciais são “celebridades e empresas que precisam de se defender do roubo de propriedade intelectual”.

Fontes: Le Figaro/Brussels Times/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project