LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Menor clandestino em França “para fugir da morte em Angola” obtém residência temporária 31 Agosto 2018

"R", o rapaz angolano de 17 anos, foi autorizado a permanecer em França. O Tribunal administrativo de Marselha decidiu retirar a ordem de expulsão imediata e autorizou a emissão de documentos, mesmo se provisórios.

Menor clandestino em França “para fugir da morte em Angola” obtém residência temporária

É uma decisão importante que vai permitir a "R" submeter-se a exames para obter, agora em seu nome próprio (o verdadeiro, que continua anónimo), o diploma do curso profissional que completou em três anos e, mais para diante, o da conclusão do ensino secundário.

Entretanto, visto que o processo de pedido de asilo, ao abrigo do artigo 14 da Carta das Nações Unidas, pode levar algum tempo, será esta autorização provisória de residência que o protegerá. Desde logo para as suas deslocações sem recear ser detido pela polícia. Um pesadelo que "R" viveu nos últimos três anos.

O angolano de 17 anos contou com o apoio da organização ’Réseaux sans frontières’ em Arles, cidade no departamento de Marselha, onde viveu desde que entrou em França há três anos, "para fugir da morte em Angola".

Fontes: RFI/site referido. Link: Menor angolano que França ameaça expulsar, entrou em 2015 com 14 anos “para fugir da morte em Angola”, 29.8.2018

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project