INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Merkel-Putin em Moscovo 20-8: Ucrânia, Navalny e Afeganistão na agenda — "Pedi ao presidente russo para libertar Navalny" 21 Agosto 2021

O caso Navalny e a situação afegã estiveram na agenda do encontro hoje em Moscovo entre a chanceler Angela Merkel em fim de mandato e o presidente Vladimir Putin. As perspetivas diferentes sobre o Afeganistão e a oposição russa marcaram a reunião à porta fechada. Mas a chanceler destaca o que espera de Putin: o entendimento com o novo poder em Cabul para que os civis possam deixar a capital.

Merkel-Putin em Moscovo 20-8: Ucrânia, Navalny e Afeganistão na agenda —

Angela Merkel, que falou à imprensa antes de entrar para a reunião no Kremlin, afirmou que a Alemanha pretende continuar a dialogar com a Rússia, embora reconheça a existência de "perspetivas divergentes".

"Apesar de existirem perspetivas divergentes, é positivo haver este diálogo entre as duas partes. Pretendemos continuar a manter contactos e diálogo", disse Merkel.

A chancelerina destacou que a sua visita coincide com o octogésimo aniversário da invasão nazi à URSS. "É preciso notar que há oitenta anos a Alemanha nazi atacou a União Soviética e que estive agora mesmo no Túmulo do Soldado Desconhecido a colocar uma coroa".

Perspetivas diferentes

Sobre Alexei Navalny, Angela Merkel — aparentemente sem resposta de Putin, segundo se deduz dos relatos da imprensa ocidental — voltou a protestar contra a "inaceitável" situação do detido.

A chanceler que visitou Navalny no hospital de Berlim onde foi tratado em agosto do ano passado, reafirmou a Putin que a Alemanha reivindica a libertação do opositor. Curiosamente a imprensa soviética pró-regime não faz qualquer referência ao tema.

A situação no Afeganistão é descrita pela chanceler como "amarga, dramática e aterrorizadora".

Moscovo, todavia, afirma estar a abrir "canais de comunicação com o Emirado Islâmico", a nova designação que os talibãs dão ao país que dominam desde domingo quando o presidente Ghani deixou vago o cargo e fugiu para os Emirados.

Outro ponto de discórdia é a Ucrânia: para Putin a questão da paz na zona disputada "tem de ser melhor entendida" enquanto a Merkel destacou que ainda há ucranianos a morrer e que a situação "intolerável" tem de "mudar nas próximas semanas".

Outros assuntos discutidos: as relações comerciais e a cooperação bilateral.

A reunião à porta fechada incluiu o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergey Lavrov, o chefe de gabinete do Kremlin Aide Yuri Ushakov, o porta-voz do governolemão, Steffen Seibert, e a chefe do Gabinete Federal de Política e Segurança Internacional, Uta Christina Beinhoff.
— -

Fontes: DW.com/AP/AFP/TASSRT.ru. Relacionado: Rússia pede apoio da Alemanha para esclarecer envenenamento de Navalny, 01.set.020; Alexei Navalny em coma já está a ser tratado na Alemanha, 22.ago.020;. Fotos (EFE): 20.ago.021: Encontro no Kremlin. Putin fala alemão, Merkel fala russo: perspetivas diferentes dialogam. Janeiro de 2007: em Sochi, Putin deixa o cão andar à vontade. Merkel dirá: "Estou certa que o presidente russo sabia que me desagradaria o encontro com o seu cão, mas mesmo assim trouxe-o com ele". Para a intimidar? Merkel, traumatizada por ter sido mordida em criança, acredita que sim.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project