SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ribeira Grande de Santiago: Tribunal manda para cadeia suspeito de agressão sexual, ameaça de morte e sequestro a criança de 9 anos 16 Novembro 2021

A justiça começa a ser feita. O Tribunal da Comarca da Praia acaba de decretar prisão preventiva para um homem de 51 anos, residentes em Ribeira Grande de Santiago, indiciado na prática de um crime de agressão sexual com penetração contra uma criança de 9 anos, com ameaça de morte e sequestro da mesma. Aos outros dois suspeitos também detidos por crime de violência baseada no género (VBG) foram aplicadas como medidas de coação pessoal o afastamento da moradia da família e a proibição de aproximação deles às residências das mulheres ofendidas.

Ribeira Grande de Santiago: Tribunal manda para cadeia suspeito de agressão sexual, ameaça de morte e sequestro a criança de 9 anos

Em comunicado publicado na sua página oficial, o Ministério Pública precisou que, no âmbito da investigação de três autos de instrução registados na Procuradoria da República da Comarca da Praia, ordenou a detenção, fora de flagrante delito, de três indivíduos do sexo masculino de nacionalidade cabo-verdiana, com idades compreendidas entre os 36 e os 51 anos.

«Em causa estão factos susceptíveis de integrarem, por ora, os crimes de agressão sexual de criança, ameaça de morte, sequestro e violência baseada no género, previstos e punidos pela legislação penal cabo-verdiana», sustentou.

Segundo a mesma fonte, efetivadas as detenções, com a coadjuvação da Polícia Judiciária e da Polícia Nacional, e submetidos ao primeiro interrogatório judicial e em conformidade com o requerimento do Ministério Público, foram aplicados aos arguidos as seguintes medidas de coação. « Ao arguido de 51 anos, residente em Ribeira Grande de Santiago, indiciado da prática de um crime de agressão sexual com penetração, um crime de ameaça de morte e um crime de sequestro, todos praticados contra uma criança de 9 anos de idade, familiar e vizinha do arguido, foi aplicada prisão preventiva. Aos arguidos de 36 e 38 anos, indiciados da prática de um crime de violência baseada no género – agravado, foram aplicadas medidas de afastamento de casa de morada de família, proibição de contacto e de aproximação das residências das ofendidas».

O MP informa que os referidos processos continuam em investigação e permanecem em segredo de justiça.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project