ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ministra diz que Centro Multinacional de Coordenação Marítima da Zona G poderá entrar em funcionamento ainda este ano 15 Fevereiro 2023

A ministra do Estado e da Defesa Nacional, Janine Lélis, afirmou hoje que o Governo está a fazer “todos os esforços” para que o Centro Multinacional de Coordenação Marítima da Zona G esteja operacional ainda este ano.

Ministra diz que Centro Multinacional de Coordenação Marítima da Zona G poderá entrar em funcionamento ainda este ano

A governante que falava à imprensa, na manhã de hoje, à margem da reunião do Conselho Superior de Comandos Alargada a diretores de serviços e equiparados 2023 (RCSC 23), que decorre na Cidade da Praia, explicou que a estrutura já foi identificada e aguarda apenas o fornecimento dos equipamentos.

Segundo a ministra, o processo está em fase de concurso e assim que estiver concluído será feita a formação para os elementos que vão estar destacados para essa estrutura.

“Serão elementos destacados dos militares que nós temos para numa primeira fase, e esperar que depois abraçam-se vagas e oportunidades para novas entradas na base para que também aqueles que possam ficar e permanecer no centro sejam pessoas com maior experiência adquirida”, apontou.

O Centro de Coordenação Marítima da Zona G, que integra a arquitectura de segurança marítima de Yaoundé, da qual também fazem parte Gâmbia, Guiné-Bissau, Mali e Senegal, vai ficar instalado no Porto da Praia, nas antigas instalações da Enapor.

Para a sua operacionalização e funcionamento no primeiro ano são necessários 50 mil contos, dos quais 12 mil contos já foram disponibilizados pela Alemanha e os outros 38 mil contos da parte de Cabo Verde, que está previsto na proposta de Orçamento do Estado para 2023.

A decisão da criação de um Centro Multinacional de Coordenação Marítima da Zona G saiu de uma reunião interministerial da CEDEAO, da Comunidade Económica dos Estados da África Central e da Comissão do Golfo da Guiné, realizada em 19 de Março de 2013, em Cotonou, sobre a protecção e segurança marítima nas regiões da África Ocidental e Central.

Em 2017, o Governo de Cabo Verde manifestou a sua disponibilidade para acolher a sua sede, que vai ficar no Porto da Praia, para controlar todo o tráfego marítimo internacional na zona e partilhar informações com os demais quatro centros existentes em África.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project