CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ministro Alexandre Monteiro inaugura projetos de energia em Santo Antão 16 Fevereiro 2021

O ministro cabo-verdiano, Alexandre Monteiro visitou, na sexta-feira, 12, o concelho de Porto Novo,Santo Antão, a convite da edilidade, para a inauguração do projeto da Central Fotovoltaico das Águas de Porto Novo (APN) e entrega do projeto de eletrificação do Planalto Leste.

Ministro Alexandre Monteiro inaugura projetos de energia em Santo Antão

O sistema Solar PV da IDAM da APN tem uma capacidade de autoconsumo com ligação da rede de 55 kWp para a unidade dessanalização da localidade, cofinanciado pelo Fundo Global (GEF) e pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial UNIDO.

Para o Ministro da tutela de energia, a central solar representa investimentos que irá contribuir para reduzir os custos e permitirá ter mais energias renováveis na produção de água em Porto Novo.

Segundo a página oficial do Governo, antes da inauguração da Central fotovoltaico solar e durante a visita à edilidade portonovense foi apresentando o projeto da dessanalizadora de Monte Trigo, cujo objetivo é melhorar a qualidade da água na localidade.

Na ocasião, foi lançado o desafio de transformar a localidade de Monte Trigo numa localidade sustentável, que de acordo com o ministro Alexandre Monteiro poderá ser um projeto demonstrativo importante e ser estendido a outras localidades, ilhas e país.

“Já temos definido todo o conteúdo desse conceito de localidade sustentável. Por exemplo: a produção de energias renováveis, produção de água dessanalizada integrada na produção renovável, produção de gelo nessa localidade com energias renováveis é uma realidade, hoje. Também os equipamentos de mobilidade elétrica nos motores para pequenas embarcações de pesca”, explicou o ministro à imprensa, acrescentando que a transição energética, que está em curso no país tem a preocupação de proporcionar o acesso da energia limpa, segura e a preço acessível a todas as localidades e a todas as pessoas.

“Portanto, nenhum lugar e ninguém fica de fora. E essa preocupação é refletida nas medidas de proteção e de justiça social que tem sido tomadas pelo Governo. Por exemplo, a introdução, em 2018, da tarifa social de eletricidade que proporciona às famílias pobres a redução em 30% de custos de eletricidade e água”, afirmou Alexandre Monteiro no seu discurso.

De relembrar que, recentemente, foi aprovada a resolução referente ao programa de facilitação de acesso digno à eletricidade e água, lançado pelo Governo, que abrange as famílias pobres do grupo 1 (muito pobre) e 2 (pobre), inscritos no cadastro social único, onde o Estado assume o custo de ligação e de religações (incluindo a dívida que originou o corte do serviço).

Ainda, segundo o Governo, no concelho de Porto Novo, o programa Tarifa Social de Energia está a ser implementado a “bom ritmo”, através da parceria entre Governo, Câmara Municipal e Eletra S.A., sendo uma das localidades beneficiadas a de Planalto Leste onde já foi abrangida cerca de 31 famílias.

De relembrar que o Plano Nacional do Setor Energético (PNSE) tem por objetivo alcançar com mínimo de custos 30% de penetração de Energias Renováveis (ER), em 2025, e até 2030 ultrapassar os 50%. Sendo que a ambição nacional é atingir, em 2040, os 100% dessas energias.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project