ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ministro angolano: Ligação aérea Angola/Cabo Verde vai ser retomada ainda este ano 02 Novembro 2018

O ministro dos Transportes de Angola disse hoje,02, que a ligação aérea Angola/Cabo Verde vai ser retomada, ainda este ano, faltando apenas alguns acertos em termos técnicos, visto que o acordo prevê possibilidade de ligações para outros destinos.

Ministro angolano: Ligação aérea Angola/Cabo Verde vai ser  retomada ainda este ano

Ricardo Viegas D’Abreu deu essa garantia à imprensa após sair do encontro que manteve, esta manhã, na cidade da Praia, com o primeiro-ministro cabo-verdiano e com quem abordou questões associadas à aviação civil e transportes aéreos.

“Viemos para debater oportunidades neste sector para os dois países, e hoje vamos dedicar o dia a actividades de transportes aéreos com ligações entre Luanda/Sal ou Praia e delinear outros destinos a partir de Cabo Verde”, assegurou o governante citado pela Inforpress.

A intenção, explicou, é materializar a visão transmitida pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, em transformar Cabo Verde num ‘hub’ de transportes.

Segundo ainda o governante angolano, durante o dia de hoje está previsto um encontro de trabalho entre o presidente da comissão executiva da transportadora área angolana (TAAG) e os colegas da Cabo Verde Airlines (TACV) com o intuito de se garantir a ligação entre os dois países antes do final do ano.

O encontro entre as partes, afirmou, vai debater também as questões de viabilidade e sustentabilidade da operação com destino ao arquipélago, que poderá a partir deste voar outros destinos visando garantir sustentabilidade e não interrupções.

Na sua declaração, o ministro dos Transportes de Angola, informou, por outro lado, que os aviões da TAAG não irão fazer ligações para São Tomé e Príncipe como acontecia antes.

No que respeita à ligação marítima Luanda/Cabo Verde, esclareceu que o tema está na agenda das negociações, sendo já foi apresentado algumas oportunidades de ligações entre os dois países.

O ministro do Turismo e Transportes e ministro da Economia Marítima, José da Silva Gonçalves, salientou na sua declaração à imprensa, que a visita do ministro angolano a Cabo Verde vai redinamizar tudo o que foi a relação entre os dois países nesta matéria, no sector dos transportes aéreos.

“Hoje temos uma nova perspectiva com a criação do Hub Cabo Verde, onde podem perspectivar vários outros destinos para fazer com que a ligação entre os dois países seja sustentável”, sublinhou, afirmando que a boa vontade existe e existiu sempre entre os dois países com o intuito de reforçar o laço de cooperação.

Segundo o governante cabo-verdiano, no que tange à ligação aérea entre os dois países, só faltava resolver o suporte económico e financeiro através de passageiros, uma vez que é difícil fazer uma ligação sem passageiros.

Confirmou ainda uma parceria comercial entre as companhias de Cabo Verde e Angola e adiantou que a prioridade do destino dos primeiros voos será a ilha do Sal e que só num segundo momento vai-se pensar no destino Praia.

O problema de sustentabilidade, realçou, será resolvido com a ligação a destinos como os Estados Unidos e outros através da companhia angolana.

Questionado se Cabo Verde vai ter alguma comparticipação para que esta ligação seja possível, José da Silva Gonçalves avançou que através do Hub Cabo Verde a companhia angolana vai ter mais oportunidade de trabalhar com sustentabilidade.

O ministro dos Transportes de Angola, que se fez acompanhar por uma importante delegação do sector dos transportes aéreos e marítimos, encontra-se no país para uma visita oficial em que será rubricado três instrumentos de cooperação com os olhos postos na reabertura das ligações aéreas directas entre Praia e Luanda, incluindo a fixação de uma data para a retoma das operações de voos entre os dois países.

O ponto alto desta visita do governante angolano ao arquipélago será a assinatura de um Memorando de Entendimento entre os dois ministérios dos transportes, a realizar-se esta tarde, válido por um período de cinco anos e que preconiza as áreas específicas e as formas de cooperação em prol do desenvolvimento de programas, projectos e acções concretos nos domínios dos transportes aéreos e marítimos, conclui a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project