ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ministro do Mar acusa deputados do PAICV de estar a promover antagonismo entre as ilhas e regiões 08 Maio 2022

O ministro do Mar, Abraão Vicente, esclareceu hoje que a criação das áreas marinhas é feita com base em dados científicos e acusou os deputados do PAICV de estarem a promover antagonismo entre as regiões e as ilhas.

Ministro do Mar acusa deputados do PAICV de estar a promover antagonismo entre as ilhas e regiões

Abraão Vicente falava, segundo a Inforpress, aos jornalistas no final da sua visita à ilha Brava, quando foi instado pela jornalista da RTC a reagir à notícia em que os deputados do PAICV, eleitos por São Vicente, questionam “tratamento desigual” na criação de áreas marinhas em São Vicente e Santiago.

“Eu creio que em pleno século XXI não faz sentido estar a fazer política com assuntos que têm por base dados científicos como é caso das reservas marinhas e usar isto para questões do bairrismo e do regionalismo… Acho que São Vicente deve ser melhor servido por deputados que compreendam a dinâmica da governação nacional”, disse.

Abraão Vicente adiantou que os técnicos do Ministério do Mar e da Direcção-Geral do Ambiente com as organizações internacionais, quando pensam, organizam e planificam as áreas de reservas nacionais não pensam se estão em São Vicente, em Santiago, na Brava ou em São Nicolau.

“Pensam nas especificidades das regiões. Portanto eu penso que o tiro foi completamente fora do alvo. Não é compreensível … e eu, hoje, vivendo em São Vicente devo dizer que os são vicentinos não se reveem nesta forma de fazer política porque não é criando antagonismo entre as regiões e entre ilhas que se defende uma ilha”, disse o ministro.

Conforme a mesma fonte, o governante considera que a ilha deve ser defendida através da apresentação de propostas e projectos concretos.

“Eu não ouvi nenhuma proposta concreta por parte dos deputados que continuam na mesma linha que os cabo-verdianos reprovaram em Abril de 2021”, sublinhou, indicando que esse posicionamento do PAICV não merece qualquer resposta do Governo porque não é o foco da governação, neste momento.

Em conferência de imprensa no dia 05 de Maio, na ilha de São Vicente, a deputada Josina Fortes disse que os mindelenses querem saber o porquê de São Vicente não estar a merecer a mesma atenção que Santiago na criação de áreas marinhas protegidas.

A deputada exemplificou com um caso da comunidade piscatória do Calhau, que alegadamente entregou um dossiê desde Abril de 2021, com avaliação ambiental, estudo socioeconómico e proposta de delimitação, mostrando a importância da biodiversidade no local e ao mesmo tempo promover actividades geradoras de rendimento, conclui a fonte deste jornal.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project