LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Moçambique: Camiões parados pela violência na África do Sul — Comerciantes perseguidos 21 Julho 2021

Camiões com bens essenciais para Moçambique estão parados desde que irrompeu a onda de violência na África do Sul, em protesto há semanas pela prisão do ex-presidente Jacob Zuma. Operadores do setor de transportes dizem temer escassez de alimentos. Comerciantes moçambicanos estão a regressar porque "a violência é mesmo contra tudo que é comércio".

Moçambique: Camiões parados pela violência na África do Sul — Comerciantes perseguidos

Os camiões que carregam mercadorias importadas da África do Sul não podem atravessar a fronteira para Moçambique, porque parte do percurso que têm de fazer no país vizinho está em zonas onde lavra a violência.

As imagens que mostram lojas saqueadas, confrontos violentos e milhares de polícias nas ruas obrigam os moçambicanos a ter muita prudência e não arriscar na África do Sul, onde há alguns anos foram confrontados com a violência xenófoba.

Só isto explica que não haja registo de camiões moçambicanos que tenham sido pilhados na África do Sul.

Diferente de onda xenófoba de setembro 2019?

Os moçambicanos residentes na África do Sul foram afetados pelos atos xenofóbicos que deflagraram desde o 1º dia de setembro de 2019. Segundo a imprensa moçambicana da referência, pelo menos 500 terão sido de alguma forma vítimas de assalto, pilhagens, bens destruídos.

Perante esse cenário, o presidente Nyusi fez então um apelo aos expatriados para evitarem "atos de retaliação" e afastarem-se das "áreas mais críticas". Outrossim, destacou então que a embaixada e os consulados país estavam preparados para proteger os moçambicanos residentes na África do Sul e oara os que quisessem voltar estava em curso um plano de repatriamento.

O presidente moçambicano exortou ainda o governo presidido por Ramaphosa a "restaurar a segurança e estabilidade no país", porque" a violência contra os estrangeiros é um atentado à Declaração Universal dos Direitos Humanos e à Carta Africana dos Direitos Humanos e dos Povos".

"Estaremos a acompanhar de perto a responsabilização criminal dos autores destes atos de violência", enfatizou Filipe Nyusi. "Tudo deve ser feito para garantir que todos os cidadãos africanos convivam em paz, harmonia e concórdia em espaço territorial de qualquer parte do nosso vasto continente".

Fontes: O Dia.mz/AFP/DW. Relacionado: África do Sul: Zuma na prisão, apoiantes na rua e ’social media’, reinam violência e pilhagens, 15.jul.021; África do Sul: Zuma entrega-se à prisão — Vai cumprir 15 meses "por desrespeitar tribunal", 08.jul.021. Foto (Reuters): Moçambique ressente-se da violência na África do Sul que paralisou o setor moçambicano dos transportes.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project