LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Moçambique: Polícia anuncia morte de Mariano Nhongo, líder da ex-Junta Militar da Renamo 20 Outubro 2021

O Comando-Geral da PRM-Polícia da República de Moçambique anunciou na terça-feira, a morte em Sofala de Mariano Nhongo, líder da Junta Militar da Renamo cuja eleição em 19.08.2019 é tida por ilegal à luz do DDR assinado em 05 setembro de 2020. Nhongo e o seu homem mais próximo foram mortos em confronto com a FDS-Forças de Defesa e Segurança.

Moçambique: Polícia anuncia morte de Mariano Nhongo, líder da ex-Junta Militar da Renamo

Chegou ao fim a caça ao contestatário Nhongo, o homem mais procurado pelas Forças de Defesa e Segurança no centro de Moçambique, como parte da ofensiva para "não mimar assassinos no centro do país", como expressou o presidente Nyusi em novembro do ano passado. As informações sobre a morte de Nhongo começaram a circular no início da tarde de segunda-feira 11, e foram confirmadas horas mais tarde.

O Comando-Geral da PRM em conferência de imprensa anunciou a morte, "logo pela manhã" de segunda-feira 11, do "líder da autoproclamada Junta Militar da Renamo" — expressão indicativa de que o ato eletivo não foi considerado legítimo à luz do acordo DDR-Desarmamento, Desmobilização e Reintegração de mais de um milhar de guerrilheiros (incluindo 10% de guerrilheiras) da Renamo-Resistência Nacional Moçambicana, assinado com o governo de Nyusi em 05 de setembro do ano passado.

Nhongo perdeu a vida nas matas de Djovo, no distrito de Cheringoma, durante um confronto com as FDS — que "fizeram de tudo para que Nhongo respondesse pelos seus actos, mas infelizmente houve resistência", afirmou o responsável da PRM.

"Hoje, dia 11 de outubro de 2021, as Forças de Defesa e Segurança, em patrulha, tiveram um combate com a Junta Militar, liderado por Mariano Nhongo. Neste combate de encontro entre as Forças de Defesa e Segurança e a Junta Militar, sempre anunciámos que as FDS estavam com operação na zona centro, o que resultou na morte de Mariano Nhongo e o seu seguidor mais próximo, chamado Ngau Kama", disse o comandante-geral da PRM, Bernardino Rafael.

Durante a operação, a Polícia diz que recuperou três armas do tipo AKM, 96 munições de AKM e uma pistola, usadas pela Junta Militar durante o confronto.

Agora, as Forças de Defesa e Segurança "trabalham no sentido de entregar o corpo de Mariano Nhongo e do seu seguidor, Ngau Kama, às respetivas famílias".

Fontes: ODIA.mz/RFI.fr/... Relacionado: Ossufo Momade eleito presidente da Renamo – Novo líder derrotou irmão de Dhlakama [faleceu aos 65 anos,em 03.05.2018 de "complicações da diabete de que padecia"], 18.jan.019; Moçambique: "Fui expulsa pelos meus tios" fundadores da Frelimo —Exilada em Itália confessa, 03.nov.018; Moçambique: Acordo de paz assinado entre governo e Renamo, 01.ago.019.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project